Moradores voltam a reclamar de alagamento em túnel fechado na Chácara Santo Antônio

0
119

Nesse mês de março, após um período de chuva, o túnel perto da Avenida Cecília Lottenberg alagou de novo e o medo de que o local seja foco para mosquitos da dengue ressurge nos moradores do entorno. O túnel deveria ter sido inaugurado junto com a avenida, em janeiro de 2018, mas a falta de dinheiro é sempre a justificativa dada pela Prefeitura para não terminar a obra


Desde 2018, moradores da Chácara Santo Antônio convivem com o mesmo problema: a água que fica parada no túnel de 880 metros que até hoje não foi aberto sob a rua José Guerra, perto da Avenida Cecília Lottenberg.

Nesse mês de março, após um período de chuva, o túnel alagou de novo e o medo de que o local seja foco para mosquitos da dengue ressurge nos moradores do entorno.

O túnel deveria ter sido inaugurado junto com a Avenida Cecília Lottenberg, em janeiro de 2018, mas a falta de dinheiro é sempre a justificativa dada pela Prefeitura para não terminar a obra. No ano passado, inclusive, a finalização do túnel foi uma das cinco propostas mais votadas pelos moradores de Santo Amaro para ser incluída no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2021.
Na proposta votada a reclamação é que, sem o túnel, a mobilidade na região fica prejudicada porque os moradores tem que dar uma volta pela Av. João Dias ou pela própria Avenida Cecília Lottenberg, o que sobrecarrega o trânsito.

Em 2018, a gestão municipal informou ao Grupo Sul News que a construção do túnel seria retomada a partir da liberação de recursos da Operação Urbana Água Espraiada, a serem captados por meio da venda de novos Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPACs), o que estava previsto para acontecer no primeiro semestre de 2019.

Até agora, no entanto, o dinheiro não surgiu e a SPObras informou que as obras do túnel sob a rua José Guerra estão em processo de contratação de financiamento junto ao Governo Federal.

Sobre a água parada no túnel e o risco de surgirem mosquitos da dengue, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Coordenadoria Regional de Saúde Sul da Secretaria Municipal da Saúde, informou que “a equipe da Unidade de Vigilância em Saúde Santo Amaro/Cidade Ademar realizou vistoria no endereço citado pela reportagem, no dia 23 de fevereiro de 2021. Na ocasião, não foram encontradas larvas no local. Porém, organizou ações mais específicas, a partir da última quarta-feira (17), inclusive com a possibilidade de tratamento da lâmina d´água com produtos específicos para eliminação de larvas de mosquitos, caso sejam encontradas, além de orientação à população. O órgão esclarece que para qualquer solicitação de serviço à Prefeitura de São Paulo, principalmente nesta fase de pandemia, com a necessidade do isolamento social, o munícipe pode realizar o registro via Central SP 156 e acompanhar o pedido até a conclusão do Serviço”.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.