Moema é o bairro da Zona Sul com a menor taxa de mortalidade por Covid-19 a cada 100 mil habitantes

0
29

As maiores taxas de morte estão registradas em bairros periféricos da Zona Leste de São Paulo. A capital paulista já tem mais de 18 mil óbitos pela doença. Em janeiro de 2021, o Estado de São Paulo registrou um recorde no número de pessoas infectadas pela Covid-19: 282.549 pessoas com sintomas


O bairro de Moema é o único da Zona Sul que registra menos de 100 mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes. Os dados são da Prefeitura de São Paulo que, um ano após o início da pandemia no Brasil, registra mais de 18 mil mortes.

As maiores taxas de mortalidade, por 100 mil habitantes, são registradas em bairros da Zona Leste, como Lajeado, Iguatemi, Jardim Helena, Guaianases e São Miguel Paulista. Todos são bairros da periferia.

Junto com Moema, outros bairros nobres da capital paulista registram menos de 100 mortes por 100 mil habitantes. São eles: Perdizes, Pinheiros, Alto de Pinheiros e Jardim Paulista.

Em janeiro de 2021, o Estado de São Paulo registrou um recorde no número de pessoas infectadas pela Covid-19: 282.549 pessoas com sintomas. Este número ultrapassa o recorde atingido em julho do ano passado quando 277.043 pessoas estavam infectadas pela doença.

De acordo com os resultados da terceira fase do Inquérito Sorológico 2021 realizado pela Prefeitura, a capital paulista tem índice de prevalência de 16% para o coronavírus. “Os dados mostram uma evolução da pandemia na cidade de São Paulo, com um aumento significativo em relação ao número de pessoas que já tiveram Covid-19, o que mostra uma necessidade dos cuidados redobrados com relação a pandemia que estamos falando desde o ano passado: evitar aglomeração, utilizar álcool em gel e máscara. Enfim, as orientações ainda permanecem as mesmas”, alertou o prefeito Bruno Covas.

Dentre toda a cidade, a Zona Sul apresentou o segundo maior índice de prevalência (17,4%), ficando atrás da Zona Leste, em que 22,9% da população já teve contato com o vírus. No geral, 43% da população se manifestou assintomática (sem sintomas).

Segundo o relatório, as pessoas relaxaram nas medidas de segurança contra o vírus: 35,9% disseram que frequentam lugares não essenciais, como restaurantes e igrejas. “Os números mostram que é preciso manter as medidas de distanciamento social em todas as regiões da cidade. Estamos atravessando um momento em que os números de infecção estão altos e é preciso evitar deslocamentos desnecessários”, complementou o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

Atualmente, o Brasil registra a maior média de mortes pela Covid-19: foram 1.582 óbitos nas últimas 24 horas. O dia 25 de fevereiro de 2021 foi o dia mais letal da pandemia.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.