11.4 C
São Paulo
sábado, 21 maio, 2022
Mais

    Greve contra a Previdência deve afetar serviços na cidade de SP nesta sexta-feira (14)

    Mais lidas

    Aulas devem ser suspensas e muitas pessoas podem enfrentar dificuldades para chegar ao trabalho devido à falta de transporte

     

    Diversos serviços devem ser paralisados nesta sexta-feira (14), devido à greve geral convocada por movimentos sindicais, em todo o Brasil, contra a Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Bolsonaro. Aulas devem ser suspensas e muitas pessoas podem enfrentar dificuldades para chegar ao trabalho devido à falta de transporte.
    Na capital paulista, as linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira da CPTM, além das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata do Metrô não devem operar. As linhas 5-Lilás e 4-Amarela, operam normalmente pois são administradas pela iniciativa privada. No caso das linhas 8-Diamante, 9-Esmeralda e 13-Jade da CPTM, os funcionários foram liberados pelo sindicato para decidir, individualmente, se vão aderir à greve.
    Os 14 mil ônibus que circulam na cidade de São Paulo também vão parar nesta sexta. A Prefeitura, através da SPTrans, obteve uma decisão favorável na Justiça que determina que o serviço seja mantido, principalmente em horários de pico, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, em caso descumprimento. No entanto, líderes sindicais afirmam que a paralisação dos serviços está mantida.
    “A liminar é esdrúxula, vai contra a Constituição. Os trabalhadores decidiram por ela. Eles vão enfrentar a greve apesar disso”, afirmou Antonio Neto, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros.
    Durante o dia (13), a Prefeitura havia suspendido o rodízio de veículos para a sexta (14), mas voltou atrás. Em nota, informaram que “o rodízio municipal de veículos está mantido nesta sexta-feira (14/6) e vai monitorar a situação do trânsito durante todo o dia. Também está mantida a Zona Máxima de Restrição a Fretados e as regras de utilização da Zona Azul em toda a cidade de São Paulo”.
    Além das categorias de transporte, bancos e servidores públicos vão aderir a greve contra a Reforma da Previdência.

     

    __

    FALE COM A REDAÇÃO
    Sugestões de pauta, envie email para: reportagem@gruposulnews.com.br
    - Patrocinado -

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas