Festival gastronômico delivery é criado para ajudar restaurantes do Brooklin durante a pandemia

0
228

O Brooklin Delivery Fest pretende incentivar moradores da Zona Sul a comprarem refeições dos restaurantes locais, já que os antigos clientes (os funcionários dos escritórios da região), estão trabalhando em casa e os restaurantes não tem previsão de abrir


Desde que a quarentena foi decretada, em março, muitos estabelecimentos comerciais tiveram que fechar as portas. Os clientes sumiram e o faturamento caiu.

No setor gastronômico não foi diferente. Os bares e restaurantes, ambientes que geram aglomeração, ainda vão ter que esperar um pouco mais para reabrir as portas, enquanto lojas e comércios já se preparam para atender os clientes.

A situação é ainda pior para bares e restaurantes localizados em bairros com muitos escritórios e empresas, onde quase 100% da clientela sumiu por causa do home office obrigatório.  

Para tentar reverter essa situação e incentivar os moradores a comprarem refeições dos restaurantes locais, enquanto os clientes dos escritórios não voltam, Felipe Siqueira (consultor da negócios da B&W Consultoria) e Eddy Kobara (criador da Inova Berrini) criaram o projeto Brooklin Delivery Fest, um festival gastronômico por delivery que funciona como um guia com informações de diversos restaurantes do bairro.

“O Brooklin Delivery Fest reúne bares e restaurantes da região do entorno da Berrini, que mais sofreu com o esvaziamento das empresas por conta da quarentena e crise do COVID. São inúmeros estabelecimentos que viviam cheios no horário do almoço e no happy hour, e hoje precisam sobreviver com o delivery”, explica Felipe Siqueira.

Um dos restaurantes que participa do projeto é o Refúgio do Alemão, que serve comida típica brasileira e está no bairro há 14 anos. Para Alemão, o dono do restaurante, o Brooklin Delivery Fest trouxe esperança em dias difíceis. “Coloquei meu prato de churrasco no cardápio, que é meu diferencial, e eu espero que a gente venda mais. Antes eu vendia 150 pratos entre R$ 28 e R$ 30, mas agora são 35 marmitas por R$ 15, no dia. Tinha nove funcionários, mas demiti três e tenho 4 suspensos; tô respirando por aparelhos”, desabafa.

Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), cerca de um milhão de trabalhadores formais (com carteira assinada) do setor de comércio e serviços, mais especificamente da área gastronômica, perderam o emprego entre março e a primeira quinzena de maio.

Por outro lado, há quem tenha usado a quarentena para dar um pontapé nos negócios. Com inauguração prevista para março, apenas na semana passada a empresária Amanda Perez conseguiu inaugurar a Duckbill Cookies & Coffee e, mesmo na quarentena, já pensa em expandir o quadro de funcionários. “Por enquanto a movimentação é fraca, porque a maior parte é comercial. Mas a expectativa é grande, porque tem sete restaurantes na rua, que tinham movimento bom. Agora estamos sem funcionários, mas pretendemos contratar pelo menos quatro pessoas”, afirma Amanda.

Por enquanto, cerca de 30 restaurantes participam do Brooklin Delivery Fest, que acontece até o dia 30 de junho, mas outros estabelecimentos ainda podem aderir, sem pagar nada pela divulgação. “A expectativa é de que esses estabelecimentos sejam divulgados entre os moradores da região, e que consigam recursos extras para atravessar o mês de junho, já que a quarentena foi estendida”, completa Felipe Siqueira.

Para conferir os restaurantes do Brooklin Delivery Fest, acesse: https://bityli.com/RWkjN


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.