Escritora Bruna Burkert lança livro para crianças com quatro opções de acessibilidade

1
63

A Menina Que (Não) Sabia As Palavras conta sobre as visões de mundo de pessoas com e sem deficiências e como a inclusão é perfeitamente possível na nossa sociedade


A atriz, escritora e especialista em acessibilidade cultural Bruna Burkert, lançou em 30 de outubro o livro A Menina Que (Não) Sabia As Palavras, livro com tema de inclusão voltado ao público infantil com quatro opções de acessibilidade, sendo também uma forma de dialogar com a sociedade sobre a falta de conscientização e informação das pessoas em geral acerca das questões de inclusão. Como exemplo, desde 2004, libras é um dos idiomas oficiais do Brasil, mas pessoas em geral não sabem disso, além de termos pouca informação e educação sobre ela.

A história se trata de uma princesa que não tem ciência de sua surdez, morando em reino muito bonito, porém, as coisas são muito regradas e metódicas. As pessoas diziam que ela não sabia as palavras pois não sabia se comunicar. O rei ficava preocupado com o que iria acontecer, já que estava para se aposentar e a filha não poderia se tornar uma rainha. A menina, ao descobrir que existe um reino (o Reino Inclusivo) em que as pessoas conseguem falar por meio de um “gesto mágico”, parte em uma aventura onde descobre as diferentes formas de entender o mundo.

A primeira opção de acessibilidade são informações ilustradas em libras, incluindo um glossário no início do livro detalhando as palavras mais específicas que irão aparecer ao longo do texto. “Algumas pessoas surdas são alfabetizadas em libras (e não em português), com essas sinalizações ilustradas elas acompanham a história – em libras, cada palavra tem um sinal, nomes por exemplo, precisam de um sinal específico – as frases formadas sintetizam o que acontece para que a pessoa possa acompanhar a história, assim, não há necessidade de datilologia – soletração de uma palavra ou frase usando a formação manual de letra por letra por meio de sinais”, explica Bruna.

Há também um QR Code que leva ao site do Instituto RIA (riainstituto.org), instituto de inclusão criado pela autora, no qual é possível acessar os vídeos com a história do livro sendo contada em libras. Para quem tem deficiência visual, no site há o audiobook, contendo a história toda narrada pela própria autora, e também audiodescrição de todas as informações contidas nas páginas – para quem contém algum software com a função, o navegador pode transmitir subtítulos dando informações de acesso aos botões da página.

“Existem pessoas que são surdas e não sabem, e muitas vezes são tratadas como pessoas com deficiência intelectual, portanto a ideia central do livro é fazer as pessoas com surdez, principalmente crianças, entendam desde cedo que existe um “mundo” onde há pessoas que falam (verbalmente) e outras que não, e somos completamente capazes de viver em uma sociedade que fala essas duas línguas”, afirma a autora.

A Menina Que (Não) Sabia As Palavras, inicialmente foi uma peça teatral, dirigida por Gustavo Guimarães Gonçalves, sendo feita em vídeo por conta da pandemia. A personagem principal foi interpretada por uma atriz surda. Apesar do diretor não ser fluente em libras, pensou nas nuances da peça para que fosse bem compreendida por todos os públicos. Um dos atores, fluente em libras, foi o intérprete que ajudou na construção da narrativa.

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Comemora-se hoje o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

“O dia internacional das pessoas com deficiência é uma data comemorativa internacional promovida pelas Nações Unidas desde 1992, com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas com deficiência e aumentar a conscientização sobre a situação das pessoas com deficiência em todos os aspectos da vida política, social, econômica e cultural, é de grande significado, pois promove a reflexão, manifestação, esclarecimento e mobilização para diversas ações referentes aos Direitos das Pessoas com Deficiência em todo o mundo”. Fonte: https://pessoascomdeficiencia.com.br/site/2020/12/03/03-de-dezembro-o-dia-internacional-das-pessoas-com-deficiencia/

LINKS

Adquira o livro em: http://riainstituto.org/produto/livro-a-princesa/

Bruna Burkert: Facebook e Instagram

Instituto RIA: riainstituto.org e Instagram


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.