Em plena pandemia, criminosos tentam aplicar golpes em família de pacientes em hospital da Zona Sul

0
2

Nas últimas semanas, familiares de pessoas infectadas pela Covid-19 receberam ligações de um suposto médico que informa que o paciente internado em hospital de Moema precisa realizar procedimentos urgentes para tratar o vírus. Em alguns hospitais particulares, inclusive, há avisos nos corredores e nos quartos alertando sobre os golpes financeiros


As famílias dos pacientes que estão infectados pela Covid-19 se sentem vulneráveis. O medo do avanço da doença e de perder um ente querido é enorme.

Sabendo disso, muitos criminosos tem se aproveitado do momento de fragilidade para aplicar golpes financeiros em algumas famílias.

Nas últimas semanas, familiares de pacientes infectados receberam ligações de um suposto médico que informa que o paciente precisa realizar procedimentos urgentes para tratar a Covid-19.

“Pode ocorrer uma mutação genética entre células e desencadear uma célula cancerígena. O valor dos aparelhos, a medicação e o deslocamento da clínica, ficou em R$ 9.400, todo o procedimento”, foi o que o criminoso que se passava por médico disse à filha de uma senhora que estava internada com Covid-19 no Hospital Alvorada, em Moema.

Por sorte, depois de conversar com um colega enfermeiro, a filha da paciente não depositou o dinheiro. “Fiquei apavorada, eu sabia que realmente meu familiar estava com dificuldade de melhora no quadro e pensei em pagar, em fazer o que tinha que ser feito”, disse a vítima.

A Polícia já abriu um inquérito para investigar o golpe. O Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp) alerta que, em caso de dúvidas, os parentes devem procurar a direção do hospital onde o familiar está internado. “Busquem a administração, para que ela, então, diga se esse fato é real ou não. Na maior parte das vezes, não é um fato real”, disse Francisco Balestrin, presidente do SindHosp.

Em alguns hospitais particulares, inclusive, há avisos nos corredores e nos quartos indicando que: “há alguns meses vem ocorrendo uma modalidade de estelionato em hospitais brasileiros, pessoas mal-intencionadas beneficiam-se da angústia e da preocupação dos pacientes e de seus acompanhantes para obter vantagens financeiras. A ação é realizada por telefone. Os estelionatários ligam para o hospital, no apartamento do paciente, passando-se por médicos e cobrando honorários ou oferecendo medicamentos importados com desconto”.

O Hospital Alvorada, em Moema, informou que também está participando da campanha de alerta sobre o risco de golpe.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.