Em pesquisa, maioria dos moradores da Zona Sul afirmam que falta emprego perto de casa

0
18

Segundo a Rede Nossa São Paulo, cresceu de 47% (em 2019) para 56% (em 2020) a percepção de que as mulheres têm menos oportunidades de trabalho. E por causa da pandemia da Covid-19, praticamente metade dos paulistanos fizeram algum bico para complementar a renda no último ano


De acordo com a pesquisa “Trabalho e Renda”, da Rede Nossa São Paulo, quatro em cada 10 paulistanos tiveram diminuição da renda nos últimos 12 meses, sendo que entre os moradores das regiões Leste e Sul a percepção (%) de diminuição da renda cresceu em comparação com 2019. Na Zona Sul, 43% afirmaram que diminuíram a renda e apenas 14% sentiu aumento. Moradores do Centro tem o maior percentual de estabilidade na renda.

Foram entrevistadas 800 pessoas entre 05 de dezembro de 2020 e 04 de janeiro de 2021. Desse total, 31% dos entrevistados são moradores da Zona Sul.

Por causa da pandemia da Covid-19, praticamente metade dos paulistanos fizeram algum bico para complementar a renda no último ano, sendo que serviços gerais foi o bico mais frequente, inclusive na Zona Sul, onde 9% das pessoas trabalharam na área, seguido da produção de alimentos para vender, vendedor, produção de artesanato e serviço de beleza. Moradores da região Oeste são os que menos precisaram complementar a renda.

No geral, a alimentação foi o item que mais pesou no orçamento de 50% dos entrevistados em 2020. Também sentiram impacto no aluguel, na saúde (exames, convênio), educação e transporte.

Entre os 800 entrevistados, 15% estão desempregados, sendo que quatro em cada 10 estão sem emprego há pelo menos um ano. No geral, a carteira assinada é o item mais importante no momento de procurar um emprego. Mas, para 46% dos que moram na Zona Sul o mais importante é o valor do salário, assim como os benefícios (43%), a carga horária (32%) e a localização (30%).

Cerca de 68% dos que moram na Zona Sul afirmam que falta oportunidades de emprego perto de casa. Portanto, cresce de 47% (em 2019) para 56% (em 2020) a percepção de que as mulheres têm menos oportunidades de trabalho.

A cada cinco paulistanos, dois gostariam de ser empreendedores em dois anos. Na Zona Sul, essa vontade foi confirmada por 39% das pessoas.

“A pesquisa mostra que o nível de desemprego na cidade de São Paulo é muito próximo, um pouco maior, do que o que está se mostrando no Brasil como um todo, mas é a mesma ordem de grandeza. O impacto disso nas cidades é direto. Existe uma clara tendência de queda na renda das pessoas. É muito grande o número de pessoas que teve um impacto negativo”, afirma Jorge Abrahão, coordenador da Rede Nossa SP.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.