Criminosos são presos na Zona Sul após sequestros e golpes bancários via PIX

0
3

As quadrilhas agem da mesma forma: abordam pessoas na saída de um estabelecimento, as obrigam a entrar em seus carros, dirigem pela cidade ameaçando e agredindo. As vítimas são obrigadas a informar senhas bancárias e transferir mais de R$ 20 mil para as contas bancárias dos bandidos


No mês de junho, pelos menos seis homens foram presos na Zona Sul por aplicarem golpes financeiros, relacionados ao PIX: plataforma digital de pagamentos e transferências bancárias instantâneas que podem ser feitas 24 horas por dia, sete dias por semana.

No dia 21 de junho, dois homens foram presos, nos bairros de Cidade Dutra e Capão Redondo, depois de manterem uma vítima refém para fazer um PIX de R$ 24 mil de sua conta bancária para a conta da quadrilha.

A vítima foi abordada pelos criminosos quando estacionava seu carro em um consultório. Os criminosos assumiram a condução do veículo e a ameaçaram e agrediram por três horas, obrigando-a a desbloquear o celular e informar as senhas bancárias.

Quando a vítima foi libertada, seguiu para a delegacia e continuou sendo ameaçada, através de outro celular.

“Com um dos autores nós conseguimos apreender um veículo que era utilizado como verdadeiro cativeiro móvel. Acreditamos que outras vítimas tenham passado por esse carro, permanecendo presas por três ou quatro horas sob ameaça de arma de fogo e agressões físicas, sendo obrigadas a fazer muitas transferências. Até parentes das vítimas eram obrigados a fazer essas transferências”, disse o delegado Adauto Nogueira Gouveia.

A dupla vai responder por roubo e extorsão com restrição de liberdade. A mulher que recebeu o dinheiro é procurada, assim como outras pessoas da quadrilha que emprestam suas contas bancárias para a prática deste crime.

No dia 30 de junho, outros quatro homens e um adolescente foram presos no Jardim Ângela pelo sequestro de um casal, que foi obrigado a transferir R$ 26 mil por PIX para a quadrilha.

O sequestro e roubo seguiu o mesmo esquema: o casal saía da loja em que são proprietários e, quando iriam entrar no carro, foram abordados pelos criminosos e ameaçados por horas.

O caso chegou à Polícia porque testemunhas viram a situação e acionaram a PM. O carro do casal foi detectado por um radar na Marginal Pinheiros e a Polícia os perseguiu por 19 km.

Os criminosos fugiram na Ponte do Morumbi, mas, foram presos e tiveram duas armas apreendidas, sendo que uma delas era de mentira.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]news.com.br

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.