Concessão do Aeroporto de Congonhas é tema de audiência pública na Câmara

0
896
Richard Lourenço | REDE CÂMARA SP

O debate foi conduzido pela vereadora Sandra Tadeu (UNIÃO), autora do requerimento que propôs a discussão


A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa) realizou uma Audiência Pública na quarta-feira (15/06) sobre a concessão do Aeroporto de Congonhas.

O secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, explicou que a permissão de exploração por empresas privadas nos aeroportos brasileiros está no 10º ano e na sétima rodada o que resultou na privatização de 44 aeroportos. A próxima rodada de prevê a concessão para a iniciativa privada de 15 aeroportos no Brasil com investimento de aproximadamente R$ 7,3 bilhões e contrato de 30 anos.

Sobre o Aeroporto de Congonhas, o secretário destacou que obras de melhorias já estão em andamento no local, ainda na gestão da Infraero. “Congonhas será referência mundial para o convívio harmônico entre a cidade e o aeroporto devido aos investimentos que serão realizados no local”, ressaltou, “Foi feito levantamento dos imóveis que estão sendo afetados pela curva de ruído e apresentou números que não assustam”, frisou.

O secretário-adjunto de Licenciamento e Urbanismo, José Armênio de Brito Cruz, contou que foi realizado um estudo sobre os ruídos no aeroporto de Congonhas e que foi entregue a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) para o desenvolvimento de um plano específico de zoneamento sobre ruídos.

Para o presidente da Associação dos Moradores do Entorno do Aeroporto de Congonhas, Edwaldo Sarmento, a maior preocupação com a concessão do aeroporto é que a nova administração não atenda as exigências dos moradores como, a mitigação do ruído dos aviões, da poluição causada pelas aeronaves e a questão da mobilidade urbana. “Todas as vezes que pressionamos eles dizem que vão atender nosso pedido e não atendem. Essa é a última Audiência Pública que participamos, porque agora vamos judicializar as reivindicações”, frisou.

A vereadora Sandra Tadeu mostrou preocupação com a concessão de Congonhas, “Com essas mudanças haverá impacto ambiental e sonora com graves prejuízos a saúde e a qualidade de vida dos moradores e também com impacto na mobilidade urbana”, destacou a parlamentar, que ainda pontuou que as mudanças podem provocar desvalorização nos imóveis da região e aumento de acidentes.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.