Comércio gastronômico do Brooklin segue como um dos mais afetados pela pandemia

0
124

Na Av. Luiz Carlos Berrini, a maioria dos clientes dos restaurantes eram funcionários dos escritórios, que continuam trabalhando em casa. Uma pesquisa mostrou que apenas 129 restaurantes localizados nas principais vias do Brooklin voltaram a funcionar. Ainda assim, comerciantes se unem para divulgar o comércio local


Desde o início da pandemia, milhares de comércios fecharam as portas quando os clientes foram obrigados a enfrentar o isolamento em casa. Para muitos, o delivery não foi suficiente para manter os negócios.

É o caso de restaurantes localizados em avenidas ou regiões mais movimentadas por funcionários de escritórios ou empresas. Essas pessoas passaram a comer em casa e, mesmo com a flexibilização da quarentena, continuam trabalhando em modelo home office. Muitos restaurantes, então, continuam de portas fechadas ou recebendo poucos clientes por dia.

De acordo com uma pesquisa feita pela Inova Berrini (portal de comunicação local de empresas, comércios e moradores), de 173 estabelecimentos que trabalham com alimentação na região compreendida entre as avenidas Bandeirantes, Santo Amaro, Jornalista Roberto Marinho e Nações Unidas, 129 estão funcionando normalmente ou parcialmente, atendendo somente por delivery e 44 restaurantes continuam fechados ou não irão mais abrir.

Dos 129 locais que funcionam normalmente, 13 são estabelecimentos novos, que abriram após a pandemia. No levantamento não foram consideradas as padarias, pizzarias e restaurantes localizados em shoppings da região.

Já em julho, quando os restaurantes na cidade estavam prestes a reabrir, outra pesquisa da Inova Berrini indicava que mais de 60% dos restaurantes do Brooklin pretendiam reabrir, com a flexibilização do setor gastronômico.

Para incentivar o empreendedorismo local e a economia solidária, diversas pessoas em toda a cidade passaram a comprar de comércios do próprio bairro. No Brooklin não foi diferente: foi criado um grupo, o “Todos pela Berrini”, que reúne comerciantes que incentivam uns aos outros para que os negócios prosperem. Todos se seguem nas redes sociais e propõem ideias para promover os comércios.

Além do grupo, a Inova Berrini criou um folheto, que é distribuído nos comércios locais, com os endereços e contato dos restaurantes, lojas e redes de serviço da região.  “Todos pelo Brooklin é um movimento dos comércios locais da região para incentivar o consumo local e fortalecer o nosso bairro”, informa o folheto.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.