Celebração da Páscoa comemora-se a liberdade e renascimento com o clamor de Deus

0
155

No judaísmo é celebrado o êxodo do Egito após 400 anos de escravidão; Os cristãos celebram a ressurreição do Filho de Deus, Jesus Cristo


Nos tempos contemporâneos, a Páscoa se tornou símbolo de união para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo pelos cristãos. E como o Brasil é um país majoritariamente cristão, é um dos feriados mais importantes no país.

Mas a origem da Páscoa é, na verdade, da cultura Judaica, e é preciso entender o real significado da Páscoa Judaica para compreender a Páscoa Cristã.

Os judeus celebram a vida na Páscoa, marca da resistência dos povos Hebreus, que ficaram escravizados no Egito por 400 anos. O Rabino Levi Retamal explica: “Deus tirou os Hebreus da situação de opressão dos egípcios”, onde Moisés foi ao Monte Sinai e foi orientado por Deus para a libertação e independência de seu povo.

“É isso o que a gente comemora, o milagre do Êxodo no Egito, e desde então, para lembrar desse milagre, realizamos uma cerimônia chamada Seder. Durante a noite, jantamos e recontamos a história do Egito”, explica.

Além disso, Levi conta sobre a tradição de comer Matsá, “é um pão ázimo, o pão da pobreza, do sofrimento, feito apenas de água e farinha, sem fermentar e que não tem gosto”, detalha e complementa: “É muito importante esse pão para os judeus, servidos de vinho, rememorando o heroísmo no Egito”, finaliza.

O cristianismo parte da mesma premissa para celebração da Páscoa, pois representa a ressurreição de Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Para o Pastor Edson Laube, a celebração cristã católica começa 40 dias antes, relembrando o período chamado Quaresma, “são os 40 dias que relembram os 40 dias que Jesus passou no deserto simbolizando todo o seu sofrimento”, explica.

A Semana Santa começa com o Domingo de Ramos, data que marca a volta de Jesus a Jerusalém, onde os fiéis cobriram a estrada com folhas de palmeira. “Na Sexta-feira é celebrado o Sacrifício do Filho de Deus, que foi crucificado e morto, mas o Domingo de Páscoa a alegria é marcante com a celebração de sua ressurreição”, diz o Pastor.

A Bíblia diz que Jesus celebrava a Páscoa Judaica, tendo como marco importante para o Cristianismo a sua Última Santa Ceia. “Na noite que precede a Sexta-feira Santa, data de sua morte, marca também sua última Santa Ceia, e Jesus já previa uma traição naquela noite”, relembra Edson. “Jesus deu-lhes pão e vinho, simbolizando sua carne e sangue e foi realizado ali uma Comunhão de Corpo e Sangue com seus discípulos”, finaliza.

Portanto, independente da sua religião, a Páscoa simboliza resistência ao sofrimento e fé de que o Clamor de Deus será ouvido por nós! Uma Feliz Páscoa de todos do Grupo Sul News!


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.