Calçadas do Campo Belo evidenciam falta de acessibilidade na Zona Sul

0
565

Muitas calçadas do bairro estão em péssimas condições para o trânsito de pedestres e pessoas com mobilidade reduzida

 

A reportagem do Grupo Sul News percorreu algumas ruas do Campo Belo, na Zona Sul, e verificou que muitas calçadas do bairro estão em péssimas condições para o trânsito de pedestres e pessoas com mobilidade reduzida.
Pelas ruas Pascal, Conde de Porto Alegre, Barão de Jaceguai, Antônio Macedo e Constantino de Sousa foi encontrado calçadas desniveladas e quebradas (a maioria sem guia rebaixada) e faixas de pedestres desniveladas e com buracos perto da calçada, o que dificulta a caminhada de deficientes visuais e idosos e, muitas vezes, impede a passagem de deficientes físicos.
No ponto de ônibus Vieira de Moraes, na Av. Vereador José Diniz, o piso de acesso à travessia de pedestres (sentido bairro) está quebrado e a guia não é tão baixa, impedindo a travessia de cadeirantes.
Em janeiro deste ano, o prefeito Bruno Covas, promulgou um decreto que padroniza todas as calçadas da cidade. No decreto está previsto que as calçadas devem ser compostas de “faixa livre, destinada exclusivamente à livre circulação de pedestres; ter superfície regular, firme, contínua, antiderrapante e que não cause trepidação em dispositivos com rodas; ser livre de qualquer interferência ou barreira arquitetônica e desprovida de obstáculos”.
Em nota, a Prefeitura disse que “a Subprefeitura Santo Amaro irá acionar o setor de fiscalização e verificar se as calçadas listadas são de administração pública. Caso seja, o reparo será providenciado nos próximos dias. No caso de serem particulares, os responsáveis serão notificados para que façam a manutenção do passeio público, caso necessário, estes serão autuados. O buraco na Rua Pascal deverá ser tapado até a próxima semana. A Avenida Vereador José Diniz receberá adequação do passeio público através do plano de manutenção da Secretaria Municipal das Subprefeituras”.
A Prefeitura também ressaltou que a meta para o biênio 2019-2020 são calçadas com superfícies regulares, piso antiderrapante e sem obstáculos e, para isso “serão investidos R$ 400 milhões na recuperação de 1,5 milhão de metros quadrados de passeios públicos.
As 32 subprefeituras da cidade terão, em média, três pontos de obras, nos quais serão instalados piso tátil e rampas. A manutenção será nas faixas de responsabilidade pública e privadas (sem custos para o cidadão) com grande circulação de pedestres, assim como naquelas que os munícipes reclamaram pelo telefone 156. Praças, parques e áreas de lazer também deverão ser contempladas como prioritárias.
Atualmente, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal das Subprefeituras, está realizando a manutenção de 47.197m² de calçadas na rota acessível dos hospitais que ficam nas proximidades da Rua Pedro de Toledo, região da Vila Mariana, na Zona Sul. As readequações estão em execução nas Ruas Borges Lagoa e Loefgreen, com término previsto para este ano. A expectativa é que até o final de 2019, sejam iniciadas as manutenções nos passeios da rua Diogo de Faria, que também faz parte do projeto. Na região da Vila Mariana será realizada a readequação de 53.000 m² de faixas que são de responsabilidade do município.
Para fazer questionamentos ou registrar queixas sobre os passeios públicos, a Prefeitura disponibiliza três canais de atendimento: o telefone 156, a central de serviços 156 ou as Praças de Atendimento das Subprefeituras”.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.