Bicampeonato da Libertadores coloca Abel Ferreira entre os grandes técnicos do Palmeiras?

0
3
O técnico Abel Ferreira, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do Fortaleza EC, durante partida válida pela trigésima quarta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Castelão. (Foto: Cesar Greco)

São 93 jogos, 50 vitórias, 17 empates e 26 derrotas; Na Libertadores são 20 jogos, 14 vitórias, 4 empates e 2 derrotas


Todo torcedor palmeirense amanheceu a segunda-feira feliz da vida, é o bi-campeonato seguido da Libertadores e o Tri do clube, igualando ao Santos, Grêmio e São Paulo no seleto grupo dos tricampeões brasileiros. Mas a pergunta que não quer calar… Abel Ferreira já pode ser colocado entre os grandes técnicos do Verdão em toda a história?

Luis Felipe Scolari é considerado uma lenda em um passado recente, onde conquistou, em passagens diferentes, 2 Copas do Brasil, 1 Libertadores e outros títulos, como Copa Mercosul e Torneio Rio-São Paulo. Chegou a duas finais de Libertadores, mas na segunda vez, eliminou o Corinthians em jogo épico na semi-final, mas perdeu pro Boca Juniors, nos pênaltis, na final.

Desta vez, Abel Ferreira acumula 93 jogos como comandante do Verdão, são 50 vitórias, 17 empates e 26 derrotas. “Defesa que ninguém passa”… São 82 gols sofridos… “Linha atacante de raça”… São 143 gols marcados.

Desde novembro de 2020, ganhou o bicampeonato da Libertadores, e mesmo com a primeira conquista, foi questionado por parte de sua própria torcida sobre o fato de ter tido sorte de pegar o Palmeiras no meio do caminho, com um belo time, em comparação com os elencos dos clubes brasileiros em geral, pois perdeu de forma vexatória no tão sonhado Mundial, onde a torcida só quer que a piada acabe; Além de ser vice-campeão para o São Paulo no Campeonato Paulista, irritando a torcida por perder pro arquirrival.

Mas não se ganha tudo e, com sabedoria e resiliência, Abel soube manter o time na ponta de cima da tabela, em conjunto com a campanha da Libertadores. Pegou o São Paulo nas quartas-de-final e não se remoeu da final do Paulistão, eliminando os rivais em jogos táticos que deixou o São Paulo perdido em campo.

A final da Libertadores mostra que Flamengo e Palmeiras (junto ao Atlético-MG) estão em um momento de superioridade não apenas no Brasil, mas em toda a América do Sul, e está criando o hábito de ver os três clubes sempre brigando pelo título, eles que vão vencer os próximos? Não posso cravar, mas é certo que atualmente são os GRANDES bichos papões do continente.

Só em Libertadores, Abel comandou o Palestra Itália em 20 jogos, vencendo 14, empatando 4 e perdendo apenas 2 jogos, resultando em 77% de aproveitamento. Pode colocar a culpa no elenco recheado de craque, no investimento fora do padrão da patrocinadora, mas a verdade é que Abel sabe usar a tática em momentos cruciais e se adaptar conforme o adversário.

Contra o Flamengo, a bola do Gustavo Gomez em profundidade para Mayke, logo no início da partida deixou o lateral Fílipe Luís na saudade, tocando na entrada da meia-lua para Raphael Veiga fazer um gol praticamente igual ao que o River Plate-ARG fez contra o próprio Flamengo, em 2019, onde o rubro-negro sagrava-se campeão de virada, era o prelúdio de um mesmo roteiro? Foi o que imaginei.

O jogo foi bem disputado e teve muitas chances de ataque e brilhantismos individuais muito marcantes, mas se o Palmeiras soube se comportar dentro de campo e sair com a vitória, com certeza o responsável foi Abel Ferreira. Este sim merece todo o crédito e reconhecimento.

Agora volto a pergunta no início do texto: Eaí nação Alviverde… Abel Ferreira entrou pro seleto grupo dos grandes técnicos do Palmeiras? O Grupo Sul News parabeniza a todos os palmeirenses daqui da Zona Sul, que gritaram, sofreram e comemoraram o tricampeonato da Libertadores!


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.