Banco internacional empresta U$ 296 milhões para Governo de SP terminar a Linha 17-Ouro

0
48

O monotrilho, que não tem data para entrega, vai ligar o Aeroporto de Congonhas a estação Morumbi, na Linha 9-Esmeralda da CPTM, e melhorar a vida do moradores da Zona Sul com suas novas estações


O Governo do Estado assinou um empréstimo de U$ 296 milhões (cerca de R$ 1,1 bilhão) com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para o término do primeiro trecho da construção da Linha 17-Ouro. O empréstimo deve ser pago em 20 anos.

Segundo o Governo, “o valor faz parte de uma autorização aprovada pelo Senado Federal para uma série de investimentos no Estado no valor de U$ 933 milhões, incluindo outras instituições financeiras”.

O monotrilho terá 7,7 km e será composto pelas estações Congonhas, Brooklin Paulista, Jardim Aeroporto, Vereador José Diniz, Campo Belo, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e o pátio Água Espraiada. Ainda haverá interligação do Aeroporto de Congonhas com a Linha 9-Esmeralda da CPTM, através da estação Morumbi.

O empréstimo terá quatro objetivos: as obras, os sistemas operacionais, o material rodante e a gestão. “São duas licitações: uma pra obra civil, que tá em processo final pra assinatura de contrato, talvez a gente consiga assinar na primeira quinzena de novembro; e o outro vai ser o fornecimento dos trens: são três empresas internacionais interessadas em produzir os trens e esse vai levar um pouco mais de tempo pra gente poder assinar esse contrato”, disse o secretário-executivo da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, Paulo José Galli.

Um edital de licitação para a conclusão das obras foi aberto em maio buscando propostas para o “acabamento, paisagismo, comunicação visual, instalações hidráulicas”, e ainda “ciclovia, recapeamento da Av. Jornalista Roberto Marinho, edificação do centro comunitário e esportivo, fabricação e lançamento de vigas guia pré-moldadas do empreendimento”.

Inicialmente, a linha estava prevista para ser entregue em 2014, quando foi realizada a Copa do Mundo no Brasil, e depois, o prazo foi adiado para 2020. Agora, não há mais previsão de entrega.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.