Bairros da Zona Sul se destacam em pesquisa que mapeia a gastronomia de SP

0
696

Moema e Itaim Bibi são os bairros que mais empregam e com mais estabelecimentos gastronômicos. Já o extremo da Zona Sul registra as piores médias salariais na área

 

Os bairros de Moema e Itaim Bibi são os principais destaques, da Zona Sul da capital paulista, citados no Observatório da Gastronomia, pesquisa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho que reflete sobre a gastronomia de São Paulo.
Os principais destaques em Moema são: é o bairro que mais emprega (12,1%, o que equivale a 11.073 trabalhadores); tem a maior média salarial nessa área (R$ 1833); está na lista dos 10 bairros com mais estabelecimentos gastronômicos.
Segundo a Prefeitura, “a remuneração média do trabalhador formal da área de gastronomia é de R$ 1.756, valor que representa cerca de metade da remuneração média na cidade de São Paulo, que é R$ 3.467. O número de estabelecimentos formais dos serviços de alimentação cresceu 68% nos últimos 10 anos na cidade de São Paulo, o que equivale a 23.092 estabelecimentos, 7,7% do total de comércios da cidade”.
Já o Itaim Bibi, é o bairro com a maior quantidade de trabalhadores que atuam na gastronomia (18.792), sendo também a região com mais estabelecimentos formais (1349, o que representa 5,8% da cidade); é o terceiro bairro com maior média salarial (R$ 1.762).
Ainda na Zona Sul, a região de Santo Amaro ganhou a terceira posição no ranking dos bairros que segmentam a gastronomia, dentro do comércio local, e também está na lista dos 10 bairros com mais estabelecimentos gastronômicos.
Apesar de ter registrado crescimento de 62,3% (de 61 para 99) no número de estabelecimentos gastronômicos, a região de Parelheiros figura entre os bairros com pior média salarial, entre R$ 1203 e R$ 1329. Os bairros de Capela do Socorro, Cidade Ademar, M’Boi Mirim e Campo Limpo tem média salarial de R$ 1329 a R$ 1455.
“A pesquisa nos permitiu mapear alguns pontos importantes sobre a gastronomia na cidade. Agora, usaremos essas informações na Prefeitura de São Paulo para subsidiar as futuras ações do setor. O papel do Observatório da Gastronomia é de articular toda a cadeia nesse processo”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.