ARTIGO | Setembro Amarelo: viver é a melhor escolha, você não está sozinho!

0
329

O mês de setembro é marcado pela campanha da prevenção do suicídio e valorização da vida – denominada Setembro Amarelo. Um tema que ainda pode ser considerado tabu, mas que deve ser colocado em pauta ao longo do ano todo.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 700 mil pessoas morrem por ano devido ao suicídio, representando uma a cada cem mortes registradas. Nas Américas, apesar dos esforços em prol a prevenção, as taxas de ocorrência vêm apresentando crescimento. Entre os anos de 2000 e 2019, as taxas de suicídio aumentaram 17% nestas localidades, enquanto as taxas globais diminuíram 36%.

Entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio aparece como a quarta causa de morte mais recorrente, atrás de acidentes de trânsito, tuberculose e violência interpessoal.

Ainda segundo a OMS, mais pessoas morrem como resultado de suicídio do que de HIV, malária, câncer de mama ou guerras e homicídios. Portanto, ela é uma demanda de Saúde Pública.

O suicídio tem causa complexa, com influência multifatorial, podendo ser biológicas, psicológicas, sociais e culturais, podendo afetar indivíduos de diferentes origens, sexos, culturas, classes sociais e idades.

Afinal, o que pode ser feito para prevenir a ocorrência? Estudos evidenciam que falar sobre o tema pode minimizar a dor, principalmente quando associado à uma escuta atenta e ativa. Sendo importante demonstrar empatia e atenção ao próximo, para que as pessoas que estejam passando por momentos difíceis, sintam-se acolhidas e sejam estimuladas a buscar ajuda.

Para auxiliar nessas questões, a Clínica de Psicologia do Campus Jabaquara, na Universidade São Judas, oferece atendimento psicológico gratuito aos estudantes e à toda comunidade interessada. Se você precisa de ajuda ou pensou em indicar o atendimento clínico psicológico para alguém, a inscrição pode ser feita preenchendo o forms abaixo e nossos profissionais entrarão em contato para o agendamento.

Preencha aqui a ficha de inscrição para acolhimento psicológico.

Patrícia Tavoloni Gentilli e Daiane Fuga da Silva* são docentes da Universidade São Judas – Campus Jabaquara


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.