ARTIGO | Catedral da Sé: Como resgatar o brilho no Marco Zero da cidade?

0
41

A Catedral da Sé é um cartão postal no coração da cidade de São Paulo, está localizado na Praça da Sé, considerado o Marco Zero da cidade. A obra arquitetônica assinada por Maximilian Emil Hehl foi inaugurada em 1954, com um estilo neogótico. Nesta edição impressa de 28 de maio a 3 de junho está uma matéria contando a história e arquitetura da Catedral, continue lendo depois na página 10 ou em nosso portal também!

O centro histórico de São Paulo é completamente um ponto turístico, tanto de arquitetura, quanto da importância da história e cultura da cidade. Mas infelizmente o centro da capital é repleta de moradores de rua e usuários de drogas, afastando qualquer atração turística da Catedral, visto que a Praça da Sé é tomada por este público.

Veja bem, não estou sendo maldoso nesta sugestão. Mas vamos comparar com a Praça Floriano Peixoto e Catedral de Santo Amaro com a Praça da Sé: Estes ambientes públicos estão cercados com grade, para melhor preservação do espaço público. E está impecável e lindo estes ambientes, sendo aberto esporadicamente durante eventos locais.

Sinceramente, se fosse colocado grades na Praça da Sé, mas ao mesmo tempo criar alguma estratégia ou criar um espaço (grande) para acolhimento de moradores de ruas que circulam pelo centro, a Catedral da Sé restauraria, não só o resgate dos fiéis e de turistas, mas também a sua importância religiosa e cultural, voltando a ser um autêntico cartão-postal da cidade e do Brasil.

Imagina quantos casamentos poderiam acontecer lá com, podendo usar a praça para tirar as fotos. Se isso acontecesse, certamente eu aceitaria me casar lá! Só de restaurar o espaço e dar a Igreja a praça para que os fiéis possam usufruir depois da tradicional missa de domingo seria de grande valia para a organização da igreja, para a prefeitura, para os fiéis que fizerem e participarem de eventos por lá e para a economia da cidade.

Mas é claro que não é expulsar os moradores de ruas que ficam na praça, teria que ter uma articulação da prefeitura para mover esses munícipes para centros de acolhimento adequados.

A pandemia criou um novo normal nas nossas vidas, e nesse pós-pandemia estamos descobrindo o que é esse ’novo normal’ na prática. Então que tal criar um novo normal onde a Catedral da Sé voltasse a ter um protagonismo na capital?

Matheus Laube é estagiário do Grupo Sul News e estudante de jornalismo na FAM.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.