Apresentações musicais e culturais marcam festa de aniversário de Santo Amaro

0
408

Passistas plus size, que se apresentam em São Paulo, Rio de Janeiro e no Sul do país, representaram o projeto “Samba Plus Size” no evento


No dia 26 de janeiro, a Praça Marcos Manzini foi palco de um dos momentos mais bonitos da comemoração do aniversário de Santo Amaro. Cerca de 800 pessoas se reuniram para participar da festa proporcionada pelo Centro Cultural de Santo Amaro. Foi uma tarde emocionante e recheada de atrações culturais.

Modelos do projeto “Samba Plus Size”

A influencer Flávia Pires, levou passistas plus size, que se apresentam em São Paulo, Rio de Janeiro e no Sul do país, para um show durante o evento. O projeto “Samba Plus Size” é uma parceria com Caio Prado e o Toinho Melodia. “Nesse projeto nós trabalhamos, através de sambas autorais e poesias, o dia a dia de quem sofre com gordofobia, pressão estética e damos força para as pessoas superarem tudo isso”.

Em seguida, o evento teve a abertura da apresentação “Mais alguém, alguém mais?”, com nove artistas urbanos que mostram suas artes (rap, clau, danças) em vagões do metrô.

O ponto alto da festa, que foi anunciado ao som da música Sinfonia Paulistana, se deu com a distribuição de 468 pedaços de bolo, representando o aniversário de Santo Amaro. “Vários parceiros levaram esses pedaços de bolo para o Centro Cultural. Parceiros como o HILASA, CETRASA, coletivos de teatro, de dança, oficineiros do Centro Cultural, ACSP de Santo Amaro e com isso, ganhamos mais de 500 pedaços, onde todos os presentes esperaram seus pedaços educadamente. Foi amor aos pedaços”, contou Andrea Sousa, coordenadora do Centro Cultural Santo Amaro.

E, para finalizar a tarde de festejos, aconteceram três shows marcantes para a data: Claudio Fontana, Ângelo Máximo e Chapinha, fundador do Samba da Vela, junto com alguns integrantes do grupo.

“O samba da Vela iniciou em Santo Amaro em 2000 e foi fundado por Chapinha, Magno, Maurílio e o botina amarela Paquera (que já é falecido) e está diretamente ligado a história de Santo Amaro. O samba da Vela é de Santo Amaro e não pretendemos sair daqui nunca”, conta Chapinha.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.