12.1 C
São Paulo
sexta-feira, 20 maio, 2022
Mais

    Após cobranças, Prefeitura diz que vai instalar pias para higiene dos moradores de rua de Santo Amaro

    Mais lidas

    No centro da cidade já foram instaladas 10 pias. Nesta sexta-feira (17), a Prefeitura instalou pias em comunidades do Jabaquara e prevê a instalação de 100 pias em outras comunidades carentes da capital nos próximos 30 dias


    Desde o início da pandemia por causa do novo coronavírus, uma das principais recomendações das autoridades de saúde é a higienização das mãos. Porém, nem todas as pessoas conseguem manter essa higienização, como é o caso dos moradores de rua.

    No centro da cidade, então, após o Ministério Público cobrar informações sobre o atendimento aos moradores de rua durante a pandemia, a Prefeitura instalou 10 pias para que toda a população, mas principalmente quem mora na rua, possa lavar as mãos a qualquer momento.

    Na Zona Sul da cidade, um dos locais com maior aglomeração de moradores de rua é o Largo 13 de Maio, em Santo Amaro. Pensando nessa população, instituições sociais também manifestaram preocupação e cobraram a Prefeitura de SP para a instalação de pias na região.

    Em nota, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania informou que “recebeu a solicitação do Comitê Intersetorial da Política Municipal para a População em Situação de Rua (Comitê PopRua) para instalação de pias na Zona Sul, mais especificamente no Largo Treze. A SMDHC, juntamente com a Secretaria Municipal de Subprefeituras e a SABESP, já realizou vistorias para verificar o melhor local para instalação das pias”.

    Nesta sexta-feira (17), a Prefeitura fez a instalação de pias em comunidades da Zona Sul, na região do Jabaquara.

    As pias são feitas com um tonel de metal e tem torneiras e suporte para sabonete líquido. Os equipamentos foram doados pela empresa Florescer Brasil, que atua em prol da universalização do acesso à água e saneamento básico para comunidades de todo país. A Sabesp fez a ligação de água/esgoto.

    “A gente buscou soluções simples para levar pra essas pessoas conscientização da importância da correta higienização das mãos como uma das medidas de combate a pandemia”, explicou Felipe Gregório, diretor executivo da Florescer Brasil.

    Quem definiu os pontos de instalação das pias foi a Secretaria Municipal de Habitação. “O principal que nós estabelecemos é buscar as comunidades com menos infraestrutura. É fundamental, inclusive, que esta ação possa servir de referência para que a gente possa planejar, no futuro, e não tenhamos mais que conviver com tantas comunidades sem o mínimo de infraestrutura”, disse João Farias, secretário municipal da Habitação.

    Foram instaladas pias na Comunidade Vietnã (na esquina com a Rua Embiara), na Comunidade Henrique Mindlin (Rua Henrique Mindlin, 91), na Comunidade Taquaritiba (Rua Vitoriana, 362/382) e na Comunidade Babilônia (Rua Alba, 889 e 890).

    A previsão da Prefeitura é instalar pias em outras 100 favelas da cidade de São Paulo nos próximos 30 dias. Os líderes comunitários serão os responsáveis por repor o sabão e cuidar da estrutura.


    FALE COM A REDAÇÃO: reportagem@gruposulnews.com.br

    - Patrocinado -

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas