Ano letivo nas escolas municipais deve se estender até fevereiro de 2021, informa Prefeitura

0
277

O retorno das aulas, previsto para 8 de setembro, depende de todas as cidades do Estado permanecerem por 28 dias seguidos na Fase Amarela do Plano São Paulo. Segundo a Prefeitura, para avaliar o nível de aprendizado neste período, os estudantes devem fazer uma prova


Depois do Governo do Estado anunciar que as aulas presenciais só devem retornar no dia 8 de setembro, a Prefeitura de São Paulo afirmou que o ano letivo nas escolas municipais deve se estender até fevereiro de 2021.

“Vamos fazer um grande programa de reforço e recuperação escolar. Isso vai ser feito esse ano e também no ano que vem. Mais ainda, se a gente precisar utilizar os primeiros meses do próximo ano, janeiro e fevereiro, para recuperar as aprendizagens de aquilo que a gente não conseguiu fazer esse ano, nós vamos fazer”, explicou o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano.

Desde março as aulas presenciais nas escolas públicas foram paralisadas priorizando o ensino pela internet. Segundo a Prefeitura, para avaliar o nível de aprendizado neste período, os estudantes devem fazer uma prova. “O objetivo é não deixar nenhum aluno para trás e que fiquem no mesmo nível, tanto os que tiveram acesso aos conteúdos online quanto os que trabalharam com o material impresso”, informou a gestão municipal.

Para a retomada das aulas, o Governo estipulou medidas de higiene que devem ser seguidas pelas escolas e alunos, para evitar o contágio pelo coronavírus. De acordo com a Prefeitura, no mês de julho haverá discussão com sindicatos, associações de pais e mestres, pais e alunos para debater esses protocolos.

O protocolo de higiene inclui:

  • Higienização frequente das mãos;
  • Fornecimento de água potável em recipientes individuais;
  • Uso obrigatório de máscaras nas escolas e no transporte escolar;
  • Horários de entrada e saída escalonados para evitar aglomerações;
  • Recreios/intervalos com revezamento das turmas em horários alternados;
  • Distribuição de Equipamentos de Proteção Individual para professores e funcionários;
  • Distanciamento de 1,5m entre as pessoas, inclusive nas salas de aulas (excluindo a educação infantil).

O plano de retomada da educação presencial está dividido em três etapas, sob a condição de todas as cidades do Estado permanecerem por 28 dias seguidos na Fase Amarela do Plano São Paulo, ou seja: tudo depende da capacidade hospitalar e progressão da pandemia. Na primeira etapa da retomada, que começa em 8 de setembro, apenas 35% dos alunos podem ocupar as salas de aula. Além disso, haverá revezamento: alguns estudantes continuam em casa assistindo as aulas online.

“Vinte e oito dias de fase amarela estará indicando uma estabilização consolidada, esperamos que várias regiões já estejam nas etapas verde ou azul. Esse período é o que vai indicar uma situação de segurança. Nós teremos os meses de julho e agosto para fazer as avaliações a cada ciclo de 15 dias”, explicou Carlos Carvalho, Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus.

MATRÍCULAS ONLINE

A matrícula para crianças da creche e pré-escola será feita pela internet, através do link: https://cadastroinfantil.sme.prefeitura.sp.gov.br/

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a iniciativa vai trazer agilidade ao processo de matrículas e vai evitar que as pessoas saiam de casa, tendo em visto as recomendações de isolamento social por causa do coronavírus.

Para fazer o cadastro é necessário dados pessoais dos pais/mães ou responsáveis e das crianças. O número do protocolo de inscrição será enviado por email para acompanhamento.


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.