Vereador Alfredinho protocola projeto para barrar mudanças no Vale-Transporte

2
185

Projeto de decreto legislativo pretende impedir a restrição de apenas dois embarques no sistema de transporte municipal, proposto pela Prefeitura nesta semana

Na última quarta-feira (27/02), o vereador Alfredinho (PT) protocolou o PDL N° 10/2019 (Projeto de Decreto Legislativo) que visa suspender o inciso II, do artigo 7°, do Decreto N° 58.639, que regulamenta e diminui para dois embarques, o número de integrações no sistema de transporte da cidade de São Paulo, conforme publicado no Diário Oficial de 22 de fevereiro de 2019.
Segundo o vereador Alfredinho, aquela parte do decreto vai na contramão da política de transporte da cidade, que cada vez mais impõe a realização de conexões e integrações no sistema do transporte público. “De um lado, a Prefeitura diminui o número de linhas e de ônibus em circulação, sob a alegação de que haverá um sistema mais integrado. De outro, impõe a limitação do uso do bilhete único para o trabalhador, tornando inviável a utilização de quem tem que percorrer trajetos longos, ou até mesmo os com poucas opções de linhas”, comenta.
Segundo o PDL, com a diminuição do número de embarques do trabalhador que utiliza desse benefício, o risco é de haver demissões de pessoas que moram nos lugares mais afastados da cidade, pois a maioria dos empregadores irá preferir contratar quem não necessita de integrações.
O PDL seguirá para a Comissão de Justiça, e depende da aprovação em Plenário da maioria dos vereadores da Câmara Municipal de São Paulo, não necessitando de sanção do Prefeito.

 

Mudanças no bilhete único
No último dia 22, o prefeito Bruno Covas decretou mudanças nas regras do Bilhete Único, e a que está gerando mais polêmica e preocupação são as mudanças no Vale-Transporte (VT).
A partir desta sexta-feira (1°), trabalhadores que usam o VT terão 3 horas para fazer 2 embarques em ônibus (pagando apenas uma tarifa) ou 1 embarque em ônibus + integração nos trilhos (metrô ou trem). O valor da integração não muda.
Até então, os usuários podiam fazer 4 embarques em 2 horas, pagando apenas uma tarifa ou 3 embarques em ônibus + 1 trilho. Cerca de 120 mil pessoas, do total de 1,5 milhão de usuários do VT, serão afetadas pela mudança.
Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, “essa é uma medida para equilibrar o sistema sem onerar os demais passageiros. Neste ano, o Vale-Transporte deixou de ser subsidiado pelos impostos municipais pagos pela população e o valor será utilizado para custear o sistema de transporte por ônibus da cidade”.
Após 90 dias, a partir de 24 de maio, haverá outras mudanças:
– os créditos no Bilhete, que até então podem ser usados em 5 anos, terão que ser usados em 1 ano;
– o Bilhete Único terá validade de 5 anos;
– haverá a possibilidade de emitir cartões virtuais ou em mídias, e não apenas no formato plástico;
– o Bilhete Único poderá ser usado não apenas em ônibus e trilhos, mas também para o aluguel de bicicletas e patinetes.
- Patrocinado -

2 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia gostaria de saber se ira voltar as 4 integracoes devido esse protesto pois o trabalhador sera muito prejudicado pois as empresas nao vao contratar trabalhadores com gastos …….como k cidadao pode reclamar onde deve qdo o prefeito faz isso

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.