Secretaria Municipal de Cultura celebra Dia do Circo com atrações no Tendal da Lapa, Mundo do Circo e Programa Circo Social

0
1139

Atividades espalhadas por São Paulo celebram a arte circense e são abertas para todos os públicos


 A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, anuncia as comemorações do Dia do Circo, com atividades nos dias 25, 26 e 27. As atrações ocupam diversos espaços da cidade, como o Centro Cultural Tendal da Lapa, da Prefeitura, e o recém-inaugurado Mundo do Circo, no Parque da Juventude, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e a Amigos da Arte. O Dia do Circo é realizado em parceria também com o Programa Circo Social, da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).

Celebrada em 27 de março, a data homenageia a tradicional arte circense, estabelecida no país ao longo do século XIX. O dia se consolidou como uma homenagem a Abelardo Pinto, o palhaço Piolin, que viveu o auge de sua carreira durante a década de 1920.

No próximo final de semana, dias 25 e 26, O Mundo do Circo SP apresenta cerca de doze atrações, incluindo os espetáculos “Balburdia”, que traz as relações de um casal contada por meio da arte circense; “MAGOTE”, que mistura dança e acrobacia e traz pro picadeiro a importância da coletividade; a fanfarra do “Cumbia Calavera”; além do circo-teatro “Carrilhão”; e o movimento negro no picadeiro representado pelos “Prot(agô)Nistas”. A programação acontece das 13h às 20h.

O Tendal da Lapa também recebe atrações no final de semana: o espetáculo “Cabaré?”, no dia 25, imagina um circo sem a figura emblemática do seu apresentador; já no domingo, dia 26, três palhaços se empenham em um show de mágica em “123 SOME”; e, por fim, o espetáculo “Construtores”, do Coletivo Vertigem.

Em parceria com a SMADS, diversos circos sociais recebem programação: Vila Ré, Brasilândia, Dom Bosco, Águia de Haia e Grajaú. Entre os destaques, estão os espetáculos “Reprise”, no Circo Social Brasilândia, e “A Obra”, no Circo Social Vila Ré.

Confira a programação completa:

Carlos Felipe em Apuros

Cafi Otta, ou Carlos Filipe para os íntimos, se utiliza de habilidades circenses como malabares, monociclo e equilíbrio para criar um ambiente de diálogo entre o artista, o público e o espaço que os rodeia. Com uma técnica apurada, muito charme e pitadas de delicadeza, Carlos Filipe seduz plateias de todas as idades. “Carlos Filipe em Apuros” foi criado em 2012, e nestes 11 anos de trajetória foi apresentado em diversos festivais de circo e teatro no Brasil, além de uma turnê em Moçambique. E desde 2021 o espetáculo também passou a ser apresentado em ruas e praças de São Paulo, com ingressos no chapéu. “Estar na rua passando meu chapéu é a realização de um sonho. Um sonho que se sonha junto com o público”.

| Circo Social Vila Ré. 25/03 às 10h.

Cabaré?

Coloca em dúvida o formato de espetáculo que se propõe ser: na ausência de um apresentador que, conforme é esperado, cumpre o papel de guiar a sequência de números circenses e apresentar os artistas, o elenco entrelaça as suas cenas e se desdobra para ocupar o palco e a banda simultaneamente. Divertindo o público com as virtuoses dos malabaristas, acrobatas e do palhaço, o espetáculo não deixa de carregar a linguagem do circo contemporâneo que alimenta a companhia.

| Tendal da Lapa. 25/03 às 11h.

Itinerantes Margarida

Artistas circenses brincam e interagem com o público demonstrando suas habilidades em uma ação itinerante! Pernas de pau, malabaristas e muita palhaçaria!

| O Mundo do Circo (externo). 25/03 às 13h.

A Obra

O espetáculo A OBRA traz para a cena três clowns, que utilizam de seu dia a dia em uma obra para fazer uma grande palhaçada! Entre andaimes, carretéis de fio, sacos de areia e escadas e trapalhadas, eles realizam números acrobáticos, de equilíbrio, tecido aéreo, parada de mão, monociclo e malabarismos.

| Circo Social Vila Ré. 25/03 às 14h.

Reprise

Ao chegarem no local de sua apresentação, dois palhaços descobrem que foram contratados para o mesmo local, no mesmo horário, pela mesma pessoa. Depois de infrutíferas tentativas de provar um ao outro sua prioridade no picadeiro, decidem realizar este trabalho juntos. No decorrer do show, percebem que juntos seus talentos se multiplicam e também é uma boa oportunidade de renovar o repertório.

| Circo Social Brasilândia. 25/03 às 14h.

Balburdia

Balbúrdia é o segundo espetáculo de uma trilogia criada por Artinerant’s sob a direção de Lu Lopes. Esta obra nasce da vontade de transformar em espetáculo as experiências artísticas mais atuais do grupo, e também dos diálogos e desafios que dão vida à relação dos integrantes. Tendo como ponto de partida os estímulos que se apresentam nos momentos de transformação e reorganização de antigas referências, a construção das personagens e da dramaturgia se fundamenta na ideia do desmoronamento de grandes estruturas, na constante mudança e na provocação. As personagens vivem situações adversas permeadas de jogos, procurando o equilíbrio para seguir adiante. Pesquisando sobre as diferentes possibilidades de fazer arte no meio da desordem, Balbúrdia é um recorte de momentos da existência de uma relação a dois que se modifica, se multiplica e se reinventa. Na encenação os artistas utilizam movimentos e imagens que desconstrói a estrutura circense tradicional em uma desorganização barulhenta. As cenas se desenvolvem em circuitos curtos que acontecem ciclicamente, com engrenagens como inspiração. O fio condutor é a comicidade leve deste casal que se relaciona no meio da balbúrdia.

| O Mundo do Circo (lona multiuso). 25/03 às 14h.

Malabamétrico

MALABAMÉTRICO é uma criação solo de circo-dança-teatro com interpretação de Artur Faleiros. Em cena um malabarista com Transtorno Obsessivo Compulsivo vivencia a busca eterna de uma apresentação impecável. Uma coreografia milimetricamente marcada permeada de improvisações absurdas que unem malabarismo, acrobacia e dança com toques de limpeza, destreza e fracassos. Uma apresentação na medida.

| Circo Social Brasilândia. 25/03 às 16h.

Circo Rock Shorts

King Rock Shorts – a banda que só toca de shorts – apresenta o espetáculo Circo Rock Shorts. A banda apresenta seu repertório autoral do rock irreverente recheado com números circenses e bonecos manipulados pelos atores e atrizes.

| Circo Social Grajaú. 25/03 às 16h.

Magote

O elenco atua no espaço vazio. São corpos acrobatas, paradistas, malabaristas, cômicos e bailarinos excêntricos, que se lançam numa investigação de possibilidades físicas, de produção de imagens e contação de histórias a partir do movimento. Magote é uma profusão de cores, uma enxurrada de imagens e de possibilidades narrativas.

| O Mundo do Circo (externo). 25/03 às 16h.

Carrilhão

O espetáculo é uma fusão das linguagens do circo e do teatro. A dupla de artistas se desdobra entre diversos personagens e narrativas, trazendo alegorias de diferentes culturas e épocas. Alguns números circenses ganham destaque, como a Parada de Mão, o Rola Rola e os Monociclos Altos. Senhoras e senhores cheguem mais perto! O Carrilhão está agora na sua cidade!

| O Mundo do Circo (lona multiuso). 25/03 às 18h.

Catadora de Ilusões

“Catadora de Ilusões” é um solo da atriz e palhaça Gabriela Winter, com direção de Naomi Silman (LUME Teatro). O espetáculo acompanha um dia na vida da mendiga/palhaça Jurubeba, o que ela faz para sobreviver e ser feliz. Acompanhada de sua solidão, Jurubeba cria uma realidade própria, com seus jogos, seu ritmo, seu próprio “reino”. Dentro deste universo, a “catadora de Ilusões” compartilha seus medos, alegrias e desejos, procurando trazer o lado humano e comum a todos nós.

| Circo Social Grajaú. 25/03 às 18h.

Primaverar

Primaverar trata-se de uma intervenção artística voltada para o público infantil e familiar que acontece num formato de cortejo com várias performances. A intervenção artística contará com uma série de performances, criando um ambiente de lazer, buscando que os munícipes compreendam que o espaço público também é um local de descontração e divertimento, é uma extensão de nossas casas. O encontro acontecerá com delicadeza, mostrando que o mundo pode ser leve. Para deixar a intervenção ainda mais animada, teremos performances circenses musicais, explorando o melhor da música para que todas as famílias possam se divertir e dançar juntas. Teremos também performances circenses com pernaltas, palhaces poetas, palhaces bolhadores, malabaristas e muita mágica, Será uma intervenção cheia de cores e alegria! Vem colorir a cidade com a gente, pois a arte precisa existir em todos os tempos!

| O Mundo do Circo (externo). 25/03 às 19h.

Circo Zanni

Circo Zanni é um espetáculo de variedades, que reúne o que há de melhor dos artistas que integram a companhia, formada por diferentes grupos circenses atuantes na cidade de São Paulo (La Mínima, Circo Amarillo, Cia Barnabô, Artinerant’s e Cia da Rosa). A excelência artística do Zanni inclui a atmosfera dos circos clássicos e tradicionais com elementos contemporâneos incorporados pela trupe através de números aéreos, de acrobacia, equilíbrio e magia, além, é claro, de palhaçaria. O Zanni é em essência um circo “clássico contemporâneo brasileiro” que retoma uma antiga tradição circense: a musicalidade ao vivo. Hoje em dia, quando a música mecânica é predominante nos espetáculos de circo, o Zanni traz para o coração dos seus espetáculos a banda ao vivo formada pelos seus acrobatas, trapezistas, palhaços e malabaristas. A música ao vivo está presente em todo o espetáculo do Circo Zanni. Com composições próprias, Marcelo Lujan, o “Maestro”, conduz a banda do Circo Zanni, que executa a música dos números e a sonoplastia, pontuando a comicidade e a costura das cenas. A banda do Zanni é uma marca registrada dos espetáculos da companhia, em que todos os artistas participam, tendo como base, Tomás Sampaio na bateria, Filipe Bregantim na guitarra, Fernando Paz no baixo, Pablo Nordio no saxofones, Nie Pedro no trombone, Marlo Lujan no violão, e trompete, Leo Montagner e Erica Stoppel no teclado, Daniela rocha-Rosa no trombone.

| O Mundo do Circo (lona principal). 25/03 às 20h.

123 SOME

Em busca de adentrar o surpreendente mundo da magia e certos da garantia de sucesso. Os 3 palhaços Dona Gema, Adão e Chabilson se arriscam em apresentar um novo show de poder e mistério animados pelo amigo que acaba de se formar em um curso virtual de mágica. Apareça ou desapareça, o poder da magia. Assim os palhaços se empenham em fazer com a ajuda do público o inacreditável acontecer, mesmo que nem sempre como era esperado. Inicialmente conduzido pelo mestre da magia, Chabilson e seus ajudantes Dona Gema e Adão as coisas já saem do controle e tudo parece acontecer fora do esperado. E no meio desse aperto os três fazem o que podem e não podem pro espetáculo não acabar. Mas só juntos conseguem chegar ao final do show para receber como uma mágica os aplausos da plateia.

| Tendal da Lapa. 26/03 às 11h.

Itinerantes Margarida

Artistas circenses brincam e interagem com o público demonstrando suas habilidades em uma ação itinerante! Pernas de pau, malabaristas e muita palhaçaria!

| O Mundo do Circo (externo). 26/03 às 13h.

Estripulias

Neste trabalho, a Cia Suno apresenta um espetáculo inspirado nas diversas trupes circenses que viajam pelo mundo em suas pequenas caravanas. Através de manipulação de objetos e narração, “Estripulias no Circo” resgata a tradição do universo circense unida às técnicas contemporâneas dessa arte. A narrativa se desenrola contando a história da “Família Suno”, passando pelo circo de cavalaria inglês, circo chinês, russo até a linhagem mais moderna e inusitada. O espetáculo traz consigo a pesquisa de linguagens cênicas, explorando o território de fronteira que envolve o novo circo, o teatro físico, manipulação de objetos e a mímica. Envolvida pela música, a narrativa apresenta-se com ilustrações no tamanho natural e, pouco a pouco, também os demais números circenses ganham movimento através da apresentação de técnicas e elementos circenses.

| O Mundo do Circo (lona Multiuso). 26/03 às 14h.

Construtores

A proposta da montagem do espetáculo Construtores se deu início ao final de 2019,

entusiasmados a produzir um espetáculo acrobático coletivo com notável virtuose, resgatando a imagética de trupe em cena. Entramos no início do semestre de 2020, com ensaios e criações para as cenas coletivas e individuais, em meados de março todo cenário mudou, o mundo quase parou, e cada um de sua casa passou a ser único em sua tela. Toda a estrutura da cultura mudou e entendemos que seguira a mudar, mas o Coletivo Vertigem continuou a construir a pensar a compor. E assim a produção desse espetáculo ganhou uma nova força, o Coletivo vertigem vinha da busca pelo novo e agora se vê em um novo contexto, um novo respiro, ampliando o que a visão do que a palavra “Construtores” pode empregar para toda sociedade, estamos perto de poder construir e vamos ser resistência, inovação e coragem.

Tendal da Lapa. 26/03 às 15h.

Cumbia Calavera

Grupo latinoamericano que propõe uma releitura instrumental de cumbias clássicas e que apresenta também composições próprias, difundindo melodias e elementos rítmicos da cumbia chicha, da cumbia colombiana e da música folclórica andina. Formada por integrantes vindos de diversos países – Argentina, Brasil, Chile, Cuba, Togo e Uruguai, o grupo se apresenta de forma

performática, baseada na iconografia da Fiesta de los Muertos do México.

| O Mundo do Circo (externo). 26/03 às 16h.

Patunts

Circo Casca de Noz nasceu da união de 2 artistas circenses com habilidades complementares. Ele malabarista, palhaço e acróbata. Ela acróbata e aerialista. Inspirados pelo livro “O Universo numa Casca de Noz” de Stephen Hawking, que diz, que o universo antes do Big Bang poderia caber dentro de uma casca de noz, surgiu a idéia do nome da companhia, pois

acreditamos que dentro do circo cabe todo o universo de artes.

| O Mundo do Circo (Lona Multiuso). 26/03 às 18h.

Primaverar

Primaverar trata-se de uma intervenção artística voltada para o público infantil e familiar que acontece num formato de cortejo com várias performances. A intervenção artística contará com uma série de performances, criando um ambiente de lazer, buscando que os munícipes compreendam que o espaço público também é um local de descontração e divertimento, é uma extensão de nossas casas. O encontro acontecerá com delicadeza, mostrando que o mundo pode ser leve. Para deixar a intervenção ainda mais animada, teremos performances circenses musicais, explorando o melhor da música para que todas as famílias possam se divertir e dançar juntas. Teremos também performances circenses com pernaltas, palhaces poetas, palhaces bolhadores, malabaristas e muita mágica, Será uma intervenção cheia de cores e alegria! Vem colorir a cidade com a gente, pois a arte precisa existir em todos os tempos!

| O Mundo do Circo (Externo). 26/03 às 19h.

Prot{agô}nistas

PROT{AGÔ}NISTAS é um espetáculo de Circo que reúne artistas da música, dança e do picadeiro em sintonia fina para além da celebração, estabelecida por uma dramaturgia que convida a plateia a contemplar a estética negra em discurso permeado de potência e técnica apurada. Vinte e Oito Artistas ocupam palco para acontecer na cena contemporânea, trazendo resistência da diáspora brasileira em vozes e corpos plenos de identidade e expressão. Protagonistas tem um elenco formado somente por artistas negros com todas a pluralidade do colorismo, com olhar e atitude sobre a presença feminina e lgbtqia+ na cena e na liderança. Artistas comprometidos com seu discurso contemporâneo, em rede ampla de conexão com as periferias e centros, potencializando a magia e o entretenimento do encontro entre o público e a cena, com a arte. AGÔ palavra oriunda do Ioruba, com grafia do título colocada entre chaves, simboliza a abertura de caminhos e o anúncio de apropriação do centro da cena-lona-palco pela expressão artística da negritude paulista e sua ancestralidade.

| O Mundo do Circo (Lona Principal). 26/03 às 20h.

Circo Caravana

Inspirado nos grandes circos ciganos, o grupo Caravana Tapioca apresenta “Circo Caravana”. O excêntrico casal de artistas viajantes, Cavaco e Nina, que já viajaram muito pelo mundo, trazem as melhores atrações que encontraram. Números clássicos são apresentados de uma nova maneira, e o público poderá conhecer: o grande faquir encantador de serpentes, a mulher mais forte do mundo e a foca equilibrista. Esses números prometem surpreender pessoas de todas as idades. Todas as cenas são compostas com música ao vivo (saxofone e sanfona). Malabarismo e comicidade também embalam essa fantástica viagem ao mundo do circo!

| Circo Social Dom Bosco. 27/03 às 10h.

Casaco Vermelho

Neste espetáculo Brise e Bigosty se encontram e passando por situações inusitadas com suas roupas, objetos e instrumentos vão conduzindo o público por um universo excêntrico e divertido embalados pela música que interage com a cena. Neste percurso se descobrem capazes de fazer coisas surpreendentes como atravessar por um cabo de aço em busca de um casaco vermelho.

| Circo Social Dom Bosco. 27/03 às 15h.

Sampalhaças

No cortejo cênico as palhaças realizam um trajeto pré-determinado, onde interagem com a plateia através de músicas, cenas tradicionais circenses e coreografias. O repertório é variado, fruto de uma pesquisa que recupera canções particulares da história das atrizes/palhaças, além de músicas da cultura popular e músicas especialmente criadas pela direção do espetáculo, criando um entrelaçamento poético que parte dos universos individuais para atingir o coletivo.

| Circo Social Águia de Haia. 27/03 às 15h.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.