São Paulo registra mais de 78 mil reclamações de buracos no 1º semestre de 2019

1
562

O número de reclamações já estava crescendo no primeiro bimestre deste ano: foram mais de 25 mil, sendo que em 2018, foram registradas cerca de 18 mil reclamações

 

No primeiro semestre de 2019, moradores da capital paulista registraram 78.979 queixas de buracos na cidade, o que dá uma média de 433 queixas por dia. Esse total é mais do que foi registrado no ano passado, que obteve 46.519 reclamações. Juntando a gestão Doria e Covas, o registro de queixas chegou a 204.559.
Rua Pascal, no Campo Belo
No Campo Belo, por exemplo, há um buraco em cima de uma faixa de pedestres da Rua Pascal, que dificulta a passagem das pessoas.
O número de reclamações já estava crescendo no primeiro bimestre deste ano: foram mais de 25 mil, sendo que em 2018, foram registradas cerca de 18 mil reclamações. Nesse primeiro bimestre, a Prefeitura havia consertado 55% menos buracos do que no mesmo período do ano passado.
Em abril, a Prefeitura se comprometeu a tapar 38 mil buracos em 40 dias, com orçamento previsto de R$ 1,5 bilhão. Porém, em maio, 60,5% dos pedidos continuavam em aberto e apenas 10,7% foram consertados.
Segundo a Prefeitura de São Paulo, em 2018, foram fechados 134.540 buracos e, de janeiro a maio de 2019, foram 79.494 buracos fechados. Disseram ainda que “os serviços de tapa-buraco foram aprimorados com equipamentos mais modernos, como o caminhão térmico capaz de manter a temperatura adequada da massa asfáltica, o que permite uma melhor qualidade do serviço. Os procedimentos também se tornaram mais eficientes. Exemplo disso é a execução do requadramento do buraco, que corrige não apenas a erosão, mas também toda a parte comprometida do asfalto, o que garante também maior durabilidade do serviço”.

 

__
FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]
- Patrocinado -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.