Prefeitura aprova licitação de empresa para conserto de passarela interditada em Moema

0
478

Há dois anos a passarela Dr. José Granadeiro Guimarães, próximo ao Aeroporto de Congonhas, está interditada porque veículos com excesso de altura danificaram a estrutura


A Prefeitura já concluiu a licitação para contratar empresa que irá reformar a passarela Dr. José Granadeiro Guimarães, próximo ao Aeroporto de Congonhas. A empresa Macor Engenharia Construções e Comércio, única proponente para o trabalho, apresentou proposta de R$ 538.50,86.

A empresa, porém, tem uma obra parada e outra paralisada em duas cidades do interior de São Paulo: Bocaina e Valparaíso, de acordo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP).
Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Obras, “a empresa foi habilitada por atender todos os pré-requisitos que constam no edital”. A Secretaria também informou que “não há decisão dos órgãos fiscalizadores ou contratantes, que impeça a empresa em questão de licitar junto à Prefeitura de São Paulo”.

Há mais de dois anos a passarela Dr. José Granadeiro Guimarães, na Av. Moreira Guimarães, foi retirada pela Prefeitura por causa de danos estruturais já que veículos com excesso de altura passavam pelo local danificando a estrutura.

Em agosto, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras (SIURB) informou ao Grupo Sul News que “o tabuleiro da passarela Doutor José Granadeiro Guimarães foi removido em caráter emergencial, em fevereiro de 2018, a pedido da Subprefeitura da Vila Mariana. A remoção foi necessária após a estrutura ter sido atingida diversas vezes por veículos com altura superior à permitida no local.

Nos dois lados do corredor norte-sul, as escadas que dão acesso a passarela estão fechadas. Para impedir que pedestres subam as escadas e acessem a passarela, foram instalados tapumes entre a calçada e a área das escadas.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.