Polícia civil deflagra operação “Grajaú Online” que monitorava patrulhamento na região

0
897
Criminosos vigiavam patrulhamento policial e avisavam nos grupos em tempo real

Criminosos vigiavam patrulhamento policial e avisavam nos grupos em tempo real


A Polícia Civil de São Paulo prendeu, na segunda-feira (29), 18 pessoas suspeitas de fazerem parte de um esquema de vigia, onde monitoravam em tempo real qualquer tipo de ação ou caminho de policiais pelo Grajaú.

Os avisos eram dados a partir de grupos de WhatsApp e Facebook, onde a Polícia Civil começou a ‘Operação Grajaú On-line’, em fevereiro, para investigar o caso. Fotos em carros, motos ou outros veículos, imagens, áudios e vídeos eram postados sempre buscando dar aquele passo à frente na hora de qualquer imprevisto (previsto). Em pontos estratégicos de prédios, casas, avenidas, praças e comércios, os olheiros viviam sua vida rotineiramente tranquila, sempre atento nos policiais que rondam e zelam pela nossa segurança.

“Após descobrir o grupo, nós conseguimos nos infiltrar nele e passamos a ouvir tudo o que estava acontecendo. Eram transmitidos áudios e vídeos de toda movimentação policial na região do Grajaú. Aquilo era muito sério, pois também colocava a vida dos policiais em risco. Eles trabalhavam durante 24 horas, sete dias por semana”, confirmou a dra. Ivalda Aleixo, diretora do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa . “As mensagens eram temporárias, então, assim que vistas, eram apagadas. Tivemos todo um trabalho de inteligência policial para recuperá-las”, revelou ainda.

O grupo do WhatsApp com 366 pessoas, entre elas, donos de pontos de vendas de drogas, em todo o tipo de endereço da região, além de todo um grupo com intenções maliciosas contra, não somente policiais, mas também contra a população.

A polícia emitiu 31 mandados de prisão temporária e 40 buscas e apreensões, entre eles os administradores dos grupos. Diversos computadores, celulares e chips, que podem eventualmente conter provas de possíveis crimes na Zona Sul, foram apreendidos.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.