Pista principal do Aeroporto de Congonhas é fechada por um mês para reforma

0
126

A obra estava prevista para acontecer em 2021, mas por conta da pandemia que diminuiu a quantidade de voos, a reforma vai ser feita neste mês de agosto, 24 horas por dia. Os pousos e decolagens previstos para Congonhas serão transferidos para a pista auxiliar, que suporta aviões de menor porte, ou para o Aeroporto de Guarulhos


Nesta quarta-feira (5) teve início a reforma da pista principal do Aeroporto de Congonhas, localizado na região de Moema. A obra estava prevista para acontecer em 2021, mas por conta da pandemia que diminuiu a quantidade de voos, a reforma vai ser feita neste mês de agosto, 24 horas por dia.

A pista, que tem 1.940 metros de comprimento por 45 metros de largura, vai receber uma Camada Porosa de Atrito (CPA), que vai diminuir a quantidade de atrito e escoar a água mais rapidamente. Assim, pode-se evitar a aquaplanagem, momento em que o avião perde o contato com o solo. No total, a pista do Aeroporto de Congonhas vai receber investimentos de R$ 11,5 milhões da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária).

“As condições operacionais são seguras. O que estamos fazendo é uma manutenção periódica, ou seja, melhorando as condições e mantendo toda a segurança do aeroporto. Nós adiantamos a programação dessa obra, que estava prevista para o ano que vem e aproveitando essa baixa movimentação nós trouxemos essa obra para agora com um planejamento grande com as companhias aéreas, a Anac e o Ministério da Infraestrutura”, disse João Márcio Jordão, superintendente do Aeroporto de Congonhas.

Os pousos e decolagens previstos para Congonhas serão transferidos para a pista auxiliar, que suporta aviões de menor porte.

A companhia aérea Azul vai utilizar a pista auxiliar, mas as empresas Gol e Latam vão transferir os voos que partem de Congonhas para o Aeroporto de Guarulhos.

MOVIMENTO NO AEROPORTO DURANTE A PANDEMIA

Assim como todos os setores comerciais, o setor aéreo sofreu com a pandemia em todo o mundo já que as recomendações foram para cancelar viagens e ficar em casa.

Em julho, se comparado ao mês de fevereiro, o Aeroporto de Congonhas registrou uma redução de 100.000% no movimento de pessoas: em março foram realizados quase 10 mil voos, mas em abril foram 105 e em maio, apenas 56 viagens.

O movimento voltou a subir em junho com quase 800 operações de voos comerciais regulares.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), empresas aéreas e aeroportos devem seguir as seguintes diretrizes para evitar a proliferação do novo coronavírus:

  • utilizar equipamentos de proteção individual;
  • uso de máscara por passageiros e funcionários;
  • desinfecção das aeronaves, ônibus, pontes de embarque;
  • distanciamento de 2 metros entre as pessoas nos aeroportos;
  • campanhas de comunicação para informar sobre o combate e medidas de proteção, como avisos sonoros nos voos e áreas de embarque/desembarque.

FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.