Pinacoteca de São Paulo anuncia sua grade de exposições para 2023 e inaugura novo edifício

0
1353

Abertura do novo edifício, a Pinacoteca Contemporânea, acontece no dia 25 de janeiro; São 14 mostras na programação de 2023 distribuídas entre os três edifícios do museu, com destaque para Marta Minujín, Chico da Silva, Cao Fei e Haegue Yang


A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, divulga a programação para 2023 e comemora a inauguração do novo edifício: a Pinacoteca Contemporânea. A abertura está prevista para 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo, com duas exposições de impacto: uma coletiva com obras do acervo do museu ocupará a Grande Galeria e a coreana Haegue Yang, destaque do cenário internacional de arte contemporânea, a Galeria Praça.

Sonho antigo da Pinacoteca de São Paulo, o novo espaço integrará o conjunto arquitetônico do museu – até então composto por dois edifícios, a Pina Luz e a Pina Estação – ao centenário Parque da Luz e aos bairros do Bom Retiro e da Luz. A Pina Contemporânea conta com um novo centro de atividades socioeducativas e área de serviços, com restaurante, loja e espaços de convivência. Além disso, o edifício passa a sediar a Biblioteca e o Centro de Documentação da Pinacoteca. Somadas as suas áreas e capacidade de público, os três prédios tornam o museu uma das maiores instituições de arte da América Latina.

“Localizado ao redor de uma grande praça, aberto ao parque e à livre circulação do público, o edifício da Pinacoteca Contemporânea promove o encontro e o diálogo, de forma acessível e inclusiva, fomentando a diversidade, a educação e a sustentabilidade. O novo espaço complementa os outros dois edifícios da Pinacoteca por meio de uma arquitetura permeável e acolhedora, e reflete o espírito de integração social presente em todos os programas desenvolvidos pelo museu, favorecendo a experimentação da arte contemporânea”, explica Jochen Volz, diretor geral do museu.

Com uma programação integrada entre os prédios, em 2023 a Pinacoteca de São Paulo seguirá apresentando uma consistente pesquisa em torno de nomes históricos e contemporâneos da arte brasileira em diálogo com renomados artistas internacionais, dando visibilidade para uma multiplicidade de linguagens, temas e produções.

Sobre as exposições Primeiro Semestre

O ano começa com a inauguração da Pina Contemporânea, recebendo as mostras inaugurais do novo espaço, Haegue Yang e obras de grandes dimensões na coleção a Pinacoteca. Primeira sul-coreana a expor na instituição, Yang propõe uma instalação composta de esculturas feitas com persianas industriais que pendem do teto, como grandes móbiles, combinadas a outras esculturas móveis situadas no chão. Já a exposição que inaugura a nova sala de mostras temporárias do edifício será composta de obras de grandes dimensões em diversas linguagens (instalações, esculturas, pinturas, desenhos, vídeos) pertencentes ao acervo da Pinacoteca.

A Pina Luz recebe, a partir do dia 4 de março, a maior exposição individual já realizada sobre o artista de origem indígena Chico da Silva (1910-1985), reunindo coleções públicas e particulares em um recorte que vai de 1943 a 1984. Com trabalhos nunca expostos, a mostra apresentará os elementos tão característicos de sua iconografia, como os animais mitológicos. Ainda refletindo sobre a relação entre observação da natureza e imaginação, o Octógono, tradicional espaço do museu para projetos comissionados site-specific, recebe a instalação de Denilson Baniwa (1984), artista-jaguar que reflete em sua obra uma vivência enquanto indígena do tempo presente. No mesmo período, ocorre ainda uma mostra panorâmica de Maria Leontina (1917-1984) nas galerias temporárias do segundo andar.

Tradicionalmente revisitando obras de artistas brasileiros em exposições monográficas, o 4º andar da Pina Estação recebe exposição dedicada à carreira de Elisa Bracher (1965) a partir do dia 1º de abril. Regina Parra (1984) vai ocupar o 2º andar da Pina Estação, espaço dedicado às exposições que se constituem a partir do acervo, mas também em projetos experimentais.

Segundo semestre

Uma das mais célebres artistas argentinas da atualidade, Marta Minujín (1943) é o grande destaque na Pina Luz. A mostra panorâmica vai perpassar diferentes momentos da carreira da artista, com projetos imersivos que, ao articularem cor, som e movimento, tornam corpórea, sinestésica e lúdica a experiência política da arte. No Octógono, uma das mais proeminentes artistas brasileiras da atualidade, Sônia Gomes (1948), responde ao desafio de conceber uma obra que dialogue com a escala monumental do coração do edifício. Com uma trajetória extensa e diversificada, mas ainda pouco estudada pela crítica, Montez Magno (1934) completa a programação a partir de outubro.

Figura-chave do circuito internacional contemporâneo, a chinesa Cao Fei (1978) é o destaque da Pina Contemporânea no segundo semestre, com a abertura da mostra prevista para o dia 2 de setembro. Realizados em mídias como vídeo, instalação e performance, seus trabalhos são conhecidos por examinar as subjetividades, fantasias e afetos do presente, num contexto de rápidas transformações sociais atravessado pelo uso intensivo da tecnologia. Além da artista, Antonio Obá (1983) terá uma mostra individual na Galeria Praça do edifício a partir do fim de junho.

Para fechar o ano, Alex Cerveny (1963) reunirá no 2º andar da Pina Estação 23 desenhos e gravuras pertencentes ao acervo da Pinacoteca e apresentados pela primeira vez em conjunto, junto com de pinturas e esculturas de sua trajetória. No 4º andar do mesmo edifício, uma mostra retrospectiva apresentará 30 anos de trabalho de Jarbas Lopes (1964), com início em 24 de novembro.

Agenda de exposições:

Pinacoteca Luz
Chico da Silva
Período: 04/03 a 28/05 1º andar
Curadoria: Thierry Freitas

Denilson Baniwa Período: 18/03 a 30/07 Octógono
Curadoria: Renato Menezes e Jochen Volz

Maria Leontina Período: 13/05 a 10/09 2º andar
Curadoria: Renato Menezes e Thierry Freitas

Marta Minujín
Período: 01/07 a 28/01/2024 1º andar
Curadoria: Ana Maria Maia

Sônia Gomes
Período: 09/09 a 28/01/2024 Octógono
Curadoria: Renato Menezes

Montez Magno
Período: 21/10 a 03/03/2024 2º andar
Curadoria: Clarissa Diniz

Pinacoteca Estação

Elisa Bracher
Período: 01/04 a 17/09 4º andar
Curadoria: Pollyana Quintella

Regina Parra
Período: 01/04 a 13/08 2º andar
Curadoria: Ana Maria Maia

Alex Cerveny
Período: 16/09 a 10/03/2024 2º andar
Curadoria: Renato Menezes

Jarbas Lopes
Período: 24/11 a 31/03/2024 4º andar
Curadoria: Renato Menezes

Pinacoteca Contemporânea

Haegue Yang
Período: 25/01 a 28/05 Galeria Praça
Curadoria: Jochen Volz

Obras de grandes dimensões na coleção da Pinacoteca
Período: 25/01 a 30/07 Grande Galeria
Curadoria: Ana Maria Maia e Yuri Quevedo

Antonio Obá
Período: 24/06 a 18/02/2024 Sala 1
Curadoria: Ana Maria Maia

Cao Fei
Período: 02/09 a 14/04/2024 Sala 2
Curadoria: Pollyana Quintella


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.