Parelheiros ganhará estátua da escritora negra Carolina Maria de Jesus

0
1

Uma das primeiras escritoras negras no Brasil viveu seus últimos anos em Parelheiros e publicou o best-seller ‘Quarto de desejo’, sucesso traduzido em 16 idiomas.


A prefeitura anunciou que a cidade de São Paulo ganhará 5 novas estátuas homenageando personalidades negras que fizeram história na capital, após repercussão do incêncio na estátua de Borba Gato, em Santo Amaro. Dentre as personalidades, a escritora Carolina Maria de Jesus receberá a homenagem no Parque Lienar, em Parelheiros, extremo sul paulista.

Carolina Maria de Jesus nasceu em 14 de março de 1914, teve uma infância conturbada em Sacramento, Minas Gerais. Mudou-se para São Paulo em 1937 com muitas dificuldades, depois, mudou-se para a favela do Canindé, zona Norte.

Se sustentava catando papel na rua, como sabia ler e escrever, escrevia nos tempos livres. Tal costume fez com que o diário se transformasse no livro Quarto de desejo, em 1960, sucesso traduzido em 16 idiomas, transformando-se numa das primeiras escritoras negras do Brasil.

O sucesso mudou a vida da escritora, mudando Santana, zona Norte. Três anos depois, publicou o livro Pedaços de Fome e Provérbios. Em 1969, mudou-se para Parelheiros, bairro mais distante da capital paulista. Morreu em 1977, aos 62 anos.

As outras estátuas são:

  • Músico e sambista, Geraldo Filme, na Praça David Raw, Barra Funda;
  • Da sambista e ativista Deolinda Madre, na Praça da Liberdade;
  • Atleta olímpico e tricampeão no salto triplo Adhemar Ferreira da Silva, no canteiro central da Avenida Braz Leme, na Casa Verde;
  • Cantor e compositor Itamar Assumpção, sem local definido.

SUGESTÇAO DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.