Novo Rio Pinheiros: Sabesp ultrapassa 100% de imóveis conectados à rede

0
66

A Sabesp alcançou (e ultrapassou, chegando a 104%) a meta de imóveis conectados à rede de esgoto dentro do Novo Rio Pinheiros. Em março, o programa chegou a 554 mil imóveis com esgoto levado para tratamento, superando os 533 mil previstos até abril de 2022. No total, cerca de 1,6 milhão de pessoas foram beneficiadas na Região Metropolitana de São Paulo, uma população equivalente à de Porto Alegre ou de Recife.

Lançado pelo Governador João Doria em 2019, o Novo Rio Pinheiros é um programa do Governo do Estado de São Paulo sob a coordenação do secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e que visa a despoluição do rio até dezembro de 2022, integrando-o de volta à cidade e ao dia a dia de seus moradores. Essa ação ocorre em diversas frentes: expansão da coleta e tratamento de esgotos; desassoreamento e aprofundamento do rio; coleta e destinação dos resíduos sólidos; revitalização das margens, além de iniciativas voltadas à educação ambiental.

Desde que o desafio foi iniciado, a Sabesp já implantou 263,5 km de novas tubulações que coletam e enviam para tratamento os esgotos de moradores de regiões que ficam nas sub-bacias do Rio Pinheiros, entre as quais Cidade Ademar e Jd. São Luís. Esse esgoto, agora levado para tratamento na ETE Barueri, deixa de cair em córregos que deságuam no Pinheiros, o que contribui diretamente para sua revitalização.

Mesmo com a meta já alcançada, os trabalhos continuam para conectar imóveis identificados ao longo dos serviços da Sabesp no Novo Rio Pinheiros, uma vez que as ações ocorrem por contratos de performance, forma inovadora de contratação. A remuneração está vinculada ao desempenho, incentivando as empresas contratadas por licitação a localizar imóveis sem coleta de esgoto e conectá-los à rede.

Também estão em andamento as obras de 5 unidades recuperadoras, as URs. Outra inovação, as URs vão recuperar a qualidade da água de córregos onde houve ocupação irregular. Essa situação não deixou espaço para implantar a rede convencional e o esgoto acaba lançado no curso-d’água.

O programa tem ainda participação de Cetesb, EMAE, DAEE e da Prefeitura de São Paulo. A Sabesp é responsável pelo eixo de saneamento e investe ao todo R$ 1,7 bilhão no programa, beneficiando com mais saúde e qualidade de vida uma população de 3,3 milhões de pessoas na região da bacia do Rio Pinheiros em São Paulo, em Embu das Artes e em Taboão da Serra. As obras da Sabesp no programa devem gerar 4,1 mil empregos.

Ranking Trata Brasil

Segundo estudo divulgado hoje pelo Instituto Trata Brasil, a Capital paulista está em 4º lugar entre as cidades com melhor saneamento no País (é ainda a primeira entre as capitais). Os resultados alcançados pelo município de São Paulo estão diretamente ligados às obras executadas pela Sabesp, incluindo as do Novo Rio Pinheiros. Na Região Metropolitana de SP, há ainda obras do Projeto Tietê para ampliação do saneamento e que, desde 1992, já beneficiaram 12,4 milhões de pessoas.

Das 20 melhores cidades do ranking, 8 são paulistas e 5 delas, atendidas pela Sabesp: Santos (1º), São Paulo (4º), Franca (5º), Suzano (14º) e Taubaté (17º). Entre as 20 piores colocadas, nenhuma está no Estado de São Paulo.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.