Novembro Azul: um alerta contra o câncer de próstata

0
82

Os 68 mil brasileiros que receberam o diagnóstico da doença no ano passado trazem a saúde masculina à um debate importante: mais da metade dos homens usuários do SUS nunca se consultaram com um urologista


Dos tumores que atingem os homens, o câncer de próstata é o mais maligno: segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 68 mil brasileiros receberam o diagnóstico da doença no ano passado, sendo que, em 2017, mais de 15 mil homens foram a óbito.

Os médicos indicam que, a partir dos 50 anos, todos os homens devem fazer dois exames iniciais que identificam os sinais do câncer de próstata no organismo: a dosagem do PSA, que é um exame de sangue que mede a quantidade de proteína produzida pela próstata; e o exame de toque retal, que se tornou um dos procedimentos que mais impedem a detecção precoce do tumor porque muitos homens tem vergonha do procedimento. Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), cerca de 49% dos homens nunca realizaram este exame.

O tabu em relação a saúde masculina é evidenciada em uma pesquisa do Instituto Lado a Lado pela Vida: cerca de 58% dos homens usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), nunca se consultaram com um urologista e, apenas 27% dos brasileiros vão ao médico pelo menos uma vez ao ano.

Segundo o Ministério da Saúde, os principais sintomas do câncer de próstata são: dificuldade de urinar; demora em começar e terminar de urinar; sangue na urina; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Já os principais fatores de risco para adquirir a doença são: idade, histórico de câncer na família, sedentarismo, sobrepeso, obesidade, tabagismo e má alimentação.

Apesar de ser o segundo câncer que mais atinge os homens, as chanceS de cura são grandes: 90% dos homens tratados precocemente superam a doença.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.