No feriado, jovem morre afogado em represa na Zona Sul

0
7

De acordo com o Corpo de Bombeiros, 13 pessoas morreram afogadas em represas e praias do Estado de São Paulo durante o feriado prolongado e ainda há duas vítimas desaparecidas no litoral. Centenas de pessoas se aglomeraram na Represa do Guarapiranga, região de Interlagos, contrariando as regras sanitárias de isolamento social e uso de máscara


Neste feriado prolongado de Independência do Brasil, as represas e praias do Estado de São Paulo ficaram lotadas, contrariando todas as recomendações das autoridades de saúde para evitar aglomerações e contaminação pela Covid-19.

Além do risco de contágio pelo vírus, outra preocupação das autoridades policiais foi o afogamento. De acordo com o Corpo de Bombeiros foram três vítimas fatais no Guarujá, três em Mongaguá, duas na Represa Billings, uma em Bertioga, uma em Ubatuba, uma em Bragança Paulista, uma em Avaré e uma em Juquitiba. Ainda há duas pessoas desaparecidas em Itanhaém e outra em Mongaguá. No total, o Corpo de Bombeiros salvou 380 pessoas no litoral.

Um dos casos de morte por afogamento da represa Billings aconteceu na Ilha do Bororé, Zona Sul: Diego de Oliveira Coutinho, de 21 anos, nadava nas margens da represa, no último domingo (6), quando se afogou. Os bombeiros encontraram o corpo do jovem no fim do dia. O outro caso de afogamento da Represa Billings foi em São Bernardo do Campo.

No domingo (6), centenas de pessoas se aglomeraram na Represa do Guarapiranga, região de Interlagos. Apesar do Parque Praia do Sol estar com a entrada fechada, houve congestionamento na Av. Atlântica por causa das pessoas que queriam aproveitar o dia na represa.

Ali não havia distanciamento social e muitas pessoas não utilizavam máscara. A Polícia Militar apareceu apenas porque alguns carros estavam com o som em volume muito alto, o que gerou incômodo. Houve alguns minutos de silêncio, mas depois da saída da PM, o som alto voltou a tocar.

No dia 4 de setembro, a taxa de isolamento social no Estado de São Paulo foi de 40%, sendo o menor índice desde o primeiro dia da quarentena, em 24 de março. Entre sexta-feira (4) e sábado (5), mais de 150 mil veículos pegaram a estrada para chegar na Baixada Santista. No sistema de rodovias Anchieta-Imigrantes, este foi o maior movimento na estrada desde o início da pandemia, em março.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.