Moradores do Campo Grande reclamam de obras da Sabesp após Prefeitura finalizar recapeamento

0
192

Após a Prefeitura terminar o recapeamento da Rua Professor Guilherme Belfort Sabino, a Sabesp iniciou obras do programa Novo Rio Pinheiros e destruiu parte da via recém pavimentada


A Rua Professor Guilherme Belfort Sabino foi totalmente recapeada pela Prefeitura há três meses

Há aproximadamente três meses os moradores e motoristas que circulam pela Rua Professor Guilherme Belfort Sabino, região do Campo Grande, podem passear tranquilos pelo local, sem se preocupar com buracos no asfalto. A via foi totalmente recapeada e segundo um morador, estava “espetacular”.

Porém, na última semana funcionários da Sabesp começaram obras no local, o que desagradou moradores: eles reclamam da falta de planejamento dos órgãos públicos já que essas obras da Sabesp destruíram parte do recapeamento da Prefeitura.

“Se a Sabesp vai colocar cano, deveria consultar a prefeitura primeiro, para fazer a obra e depois recapear. É um desperdício de dinheiro e tempo. É uma incompetência. Isso é roubar o dinheiro da gente”, reclamou um morador.

As obras acontecem entre a Rua Antonio de Pádua Prado e a Rua Antonio Amirabile, que tem uma faixa de pedestres com pintura incompleta.

A Sabesp informou que “as obras fazem parte do programa Novo Rio Pinheiros, que prevê intervenções de saneamento com o objetivo de devolver o rio limpo à população até 2022. No endereço, executa-se assentamento de 50 metros de rede coletora de esgoto que vai ser fundamental para a limpeza do córrego Zavuvus, um dos quatro afluentes do Pinheiros que já estão com obras em andamento, com contratos recentemente assinados. A Companhia destaca que fará ainda no local uma obra de interligação, mas sem a necessidade de abrir valas, pois os trabalhos serão pelo método não destrutivo, com previsão de início em 2020. Todas as obras executadas pela Sabesp têm autorização da CET. O recapeamento definitivo do local está previsto para esta terça-feira (10) e será executado obedecendo as novas regras, incluindo a sinalização”.

Já a Subprefeitura Santo Amaro informou que “não localizou irregularidades nas obras, mas continuará vistoriando o local”.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) disse que “elaborou projeto que prevê a repintura de faixa de pedestres na Rua Antonio Amirabile. No momento, o projeto está em fase de agendamento”.

GEOINFRA

Recentemente, a Prefeitura lançou a plataforma GeoInfra para gerar mais eficiência entre a administração municipal e as concessionárias (Sabesp, Enel, Comgás, etc.), reduzindo prazo para autorizações de obras de 180 para 20 dias. Além de agilizar procedimentos, o sistema digital vai reduzir o número de papel usado.

A iniciativa também vai mapear o espaço subterrâneo da cidade, obrigando as concessionárias e redes privadas a fornecer, em 180 dias, a base de cadastro da rede existente.

“As questões e os trabalhos das concessionárias fundamentais que abastecem a nossa cidade seja por meio da adução de água, coleta de esgoto, gás, linhas de energia elétrica e telecomunicação são fundamentais para o crescimento e desenvolvimento tecnológico da cidade. Ter esse cadastro de uma forma digital era um sonho. Essa ideia só vai funcionar porque foi feita em parceria”, disse o secretário de estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.