Missa na Catedral de Santo Amaro inicia comemorações dos 469 anos do bairro

0
166

A missa foi organizada pelo Centro de Tradições de Santo Amaro e conduzida pelo Bispo Dom José Negri. Para prestigiar a abertura das comemorações, estiveram presentes vereadores, como Arnaldo Faria de Sá (PP), o deputado estadual Adalberto Freitas (PSL) e o vice-prefeito da cidade de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB)


Dando início aos festejos de comemoração dos 469 anos do bairro de Santo Amaro, na última sexta-feira (15), o Centro de Tradições de Santo Amaro (Cetrasa) promoveu uma missa na Catedral de Santo Amaro.

“A missa, como sempre, foi muito bonita. Já perdi até a conta de quantos anos eu participo da missa. A Igreja nos dá o maior apoio. Essa é a primeira missa que participo como presidente do Cetrasa. Tivemos muitas dificuldades, foi um ano totalmente atípico e agora teremos que esperar passar a pandemia para dar andamento as atividades. Como disse o bispo, a peste sempre existiu, uma hora ela vai passar”, disse José Carlos Bruno, presidente do Cetrasa.

Para prestigiar a abertura da comemoração, estiveram presentes a subprefeita de Santo Amaro, Janaína Lima; o vereador Rodrigo Goulart (PSD); o vereador Sidney Cruz (Solidariedade); o vereador Arnaldo Faria de Sá (PP); o deputado estadual Adalberto Freitas (PSL) e o vice- prefeito da cidade de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB).

“Foi uma missa abençoada que deu a importância de Santo Amaro para a cidade de São Paulo. Santo Amaro é pioneiro, com destaque na cidade, um bairro importante na construção de São Paulo”, disse o deputado estadual Adalberto Freitas (PSL).

O vereador Rodrigo Goulart (PSD) e o deputado estadual Adalberto Freitas (PSL) foram a missa homenagear Santo Amaro

“A missa foi muito boa. Santo Amaro tem essa importância histórica com os botinas amarelas. Nós precisamos aprender a valorizar Santo Amaro porque, como lembrou o nosso bispo diocesano, o bairro é mais velho que a própria cidade de São Paulo”, disse o vereador Arnaldo Faria de Sá (PP).

Respeitando os protocolos sanitários contra a pandemia da Covid-19, como uso de máscara e álcool gel, aferição de temperatura e distanciamento social, a missa foi conduzida pelo Bispo Dom José Negri, da Diocese de Santo Amaro, que ressaltou o fato de que Santo Amaro, como município, foi criada antes da cidade de São Paulo e que o povo santamarense deve seguir a vida, testemunho e exemplo do Santo Amaro.

“Mesmo tendo vivido há muitos anos atrás, ele tem muita coisa a nos dizer: Santo Amaro vem da ordem beneditina que tem o lema “reza e trabalha”; assim, as duas coisas não podem se separar porque oração e vida se completam. Ele foi um dos primeiros missionários que, obedecendo a São Bento, foi fundar um mosteiro na França. A peste chegou no mosteiro que ele fundou. O coronavírus não é só de hoje. A peste sempre existiu. A maioria dos monges morreram por causa da peste”, disse o bispo em sua pregação.

Ricardo Nunes, Vice-Prefeito da cidade de São Paulo, prestigiou a missa

“O bairro de Santo Amaro, aliás o único bairro que é mais antigo que a cidade de São Paulo, completando agora seus 469 anos. São também 469 vezes de alegria para toda a população que vir aqui nessa região. Bairro acolhedor e que tem uma característica interessante que é manter e preservar sua cultura, e a gente se orgulha muito disso. Eu, como Botina Amarela e Santamarense, e agora vice-prefeito de São Paulo, tenho muito orgulho de fazer parte dessa região que acolheu tão bem todas as pessoas e agora temos uma missão de trabalhar e melhorar cada vez mais a qualidade de vida das pessoas que moram na cidade de São Paulo, o povo que mora em Santo Amaro”, disse o vice-prefeito Ricardo Nunes.

Durante a missa, os fieis oraram pelos desempregados, por todos os santamarenses que já faleceram e pela Diocese de Santo Amaro.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.