Governo de SP informa que vacina Coronavac tem 78% de eficácia em casos moderados

0
19

Em estado grave, a eficácia da Coronavac sobe para 100%. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a taxa mínima para eficácia de uma vacina é 50%. O Governo estadual também informou que já pediu a aprovação do uso emergencial da vacina para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Nesta quinta-feira (7), o Governo de São Paulo divulgou a taxa de eficácia da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. De acordo com o Governo, a vacina é 78% eficaz para casos leves e 100% eficaz para quem está infectado de forma moderada ou grave.

Isso significa que de 100 pessoas, 78 ficam imunizadas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a taxa mínima para eficácia de uma vacina é 50%. Os dados completos da fase 3 de estudos da Coronavac, porém, ainda não foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde para serem analisados pela comunidade médica e publicados em uma revista científica.

Cerca de 12,4 mil profissionais da saúde participaram dos testes voluntariamente, sendo que não houve nenhum caso grave entre os imunizados, ou seja, nenhum morreu ou foi internado.

Entre as vacinas que estão no radar do Brasil para imunização da população, a Coronavac é a que tem menor eficácia. A vacina da empresa Pfizer tem 95% e a da Moderna, 90%. “A vacina inativada não consegue provocar uma resposta tão completa. É esperado que ela tenha uma eficácia menor. A eficácia de 78% da Coronavac, ao que tudo indica, é excelente e compatível com uma vacina de vírus inativado. Com uma boa campanha, vai ser uma ótima vacina para o Brasil”, disse a microbiologista Natália Pasternak.

Também nesta quinta-feira (7), o Governo estadual informou que pediu a aprovação do uso emergencial da vacina para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas que o registro definitivo será feito pela empresa Sinovac.

“O pedido de registro da vacina será feito pela Sinovac, que recolhe os dados dos estudos da vacina e é ela que submete o pedido oficialmente lá, na NMPA, que é a Anvisa chinesa, e imediatamente o mesmo pedido se estende ao Brasil e a outros países”, explicou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

A análise de pedido emergencial dura 10 dias, enquanto o registro definitivo demora 60 dias, segundo a Anvisa.

O plano estadual de vacinação contra a Covid-19 vai dar prioridade para profissionais da Saúde, idosos com mais de 60 anos, indígenas e quilombolas:

DOSE 1 e DOSE 2

25/01 e 15/02: Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas

08/02 e 01/03: Pessoas com 75 anos ou mais

15/02 e 08/03: Pessoas com 70 a 74 anos

22/02 e 15/03: Pessoas com 65 a 69 anos

01/03 e 22/03: Pessoas com 60 a 64 anos

A vacinação deve acontecer de segunda à sexta-feira, das 7h às 22h; e aos sábados, domingos e feriados, das 7h às 17h.

FALSA VENDA DA CORONAVAC NA INTERNET

Fiscais do Procon-SP fizeram uma operação de fiscalização para averiguar denúncias de que uma empresa sediada na Vila Olímpia estaria vendendo caixas da vacina Coronavac pela internet. No entanto, a venda é falsa.

“As pessoas, diante da grave situação que estamos vivendo, adquirem essas vacinas que, obviamente, não serão entregues. Trata-se de um golpe, de uma empresa que não existe, que abusa do medo e insegurança dos cidadãos. Isso é crime e o Procon-SP vai atuar junto com a Polícia Civil”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

O caso foi encaminhado para a Divisão de Crimes contra o Consumidor da Polícia Civil.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.