Entidades religiosas e educacionais sem fins lucrativos podem regularizar débitos com a Prefeitura com desconto de até 70%

0
153

Entidades religiosas e educacionais sem fins lucrativos agora têm a possibilidade de regularizar seus débitos por acordo de transação tributária. A regulamentação das normas para a formalização das propostas foi publicada nesta quinta-feira (19) no Diário Oficial da Cidade, pela portaria 48/22 – PGM-G. Podem ser incluídos apenas débitos tributários (IPTU, ISS, ITBI e taxas) inscritos em dívida ativa ou que ainda estejam em discussão administrativa ou judicial em andamento.

A proposta de transação pode solicitar descontos de até 70% do total do débito (principal, multa e juros) para pagamento à vista ou até 55% para o parcelamento; além de prazos e formas de pagamentos diferenciados, oferecimento, substituição ou alienação de garantias e constrições e do oferecimento de contrapartidas em bens imóveis, móveis, equipamentos e serviços de interesse público.

Não há prazo para formalização da proposta, mas caso seja formalizada até o dia 22 de junho de 2022, são garantidos descontos mínimos de 85% dos juros e 75% da multa e honorários (caso os débitos não estejam em cobrança judicial) para o pagamento à vista. Já para o parcelamento em até 120 vezes, os descontos podem ser de 60% dos juros e 50% da multa e honorários para débitos ainda não ajuizados.

A proposta oferecida até a data ainda garante a possibilidade de suspensão da exigibilidade do crédito, retirada do nome do CADIN, suspensão de processos de cobrança e emissão de certidão positiva com efeitos de negativa, até a análise final da proposta – mediante o pagamento em dia das parcelas geradas pelo sistema PPI/transação, valores esses que serão descontados do total devido seja a proposta de transação deferida ou indeferida.

Para formalizar a proposta será necessário:
1) acessar o sistema PPI/transação (ppi.prefeitura.sp.gov.br) com o uso da senha web para selecionar os débitos que pretende incluir no acordo e gerar o extrato de débitos;

2) formalizar a solicitação pelo Portal SP 156, apresentar a proposta de acordo/transação tributária para entidades religiosas e educacionais sem fins lucrativos, preenchendo o formulário e anexando os documentos que lá são solicitados, dentre eles o extrato gerado no sistema PPI/transação.

Caso a entidade religiosa ou educacional sem fins lucrativos tenha interesse no envio da proposta de transação, mas não consiga seu acesso ao sistema PPI/transação, é necessário solicitar a inclusão do seu CNPJ no sistema pelo nosso serviço Dívida Ativa – tirar dúvidas sobre serviços e o cadastramento será feito em até 3 dias úteis.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.