16.4 C
São Paulo
domingo, 26 junho, 2022
Mais

    Emprego formal e informal em SP cresce 5,5% em 2021, aponta Seade

    Mais lidas

    O número de trabalhadores formais e informais cresceu 5,5% no estado de São Paulo em 2021, segundo dados da Fundação Seade. O levantamento com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do IBGE, foi apresentado nesta quarta-feira (16) pelo Governador João Doria, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

    “A força de trabalho teve um acréscimo de 1,1 milhão de pessoas que estavam sem trabalhar e conseguiram uma ocupação fixa aqui no estado”, afirmou Doria.

    “É o maior crescimento da série histórica da chamada taxa de ocupação desde 2012 em São Paulo. Em se tratando de uma circunstância de pandemia e de crise econômica, sem dúvida é uma grande notícia”, acrescentou o Governador.

    Em 2021, o total de pessoas ocupadas em São Paulo foi estimado em 21,9 milhões, com expansão nos serviços domésticos (9,9%), construção (8,8%), indústria de transformação (7,8%), comércio (7%) e serviços (5,3%). Apenas na agricultura ocorreu redução (-7,8%).

    Já o número de desocupados nos 645 municípios de São Paulo mostrou estabilidade, com diminuição da taxa de desocupação passando de 14,1% para 13,4%. Estima-se que 3,4 milhões de pessoas estavam desocupadas em todo o estado no ano passado.

    Com esse resultado, a força de trabalho paulista – população economicamente ativa, somando ocupados e desocupados – é estimada em 25,3 milhões de pessoas. Houve aumento de 4,6% entre 2020 e 2021, com acréscimo de 1,1 milhão de pessoas nesse contingente no segundo ano da pandemia da Covid-19.

    “São dados muito positivos para São Paulo e fecham o ano de 2021 com uma informação que deve ser comemorada, que marca e consolida a retomada econômica do nosso estado”, declarou Bruno Caetano, Diretor Executivo da Fundação Seade. “Isso representou mais renda, oportunidade de emprego e trabalho para as famílias.”

    Raio-x regional

    Na Região Metropolitana de São Paulo, o total de ocupados foi estimado em 10,5 milhões de pessoas em 2021, uma expansão de 7,9% em relação ao ano anterior. Houve crescimento de demanda na construção (15,8%), serviços domésticos (14,7%), indústria de transformação (12%), agricultura (9,6%), serviços (7,6%) e comércio (4,9%). Das 773 mil ocupações criadas, 523 mil correspondiam a trabalhadores do mercado formal.

    No interior e litoral houve aumento de 3,3% na ocupação, sendo estimado em 11,4 milhões de pessoas em 2021. A taxa subiu no comércio (8,8%), serviços domésticos (6,9%), indústria de transformação (5,1%), construção (3,4%) e nos serviços (2,7%), mas caiu 8,3% na agricultura. Das 362 mil ocupações geradas em 2021, 238 mil correspondiam a vagas formais.

    4º trimestre

    O estado de São Paulo teve aumento de 954 mil pessoas no número de ocupados no 4º trimestre de 2021, o equivalente a um aumento de 4,3%. Já a taxa de desocupação diminuiu de 13,4% para 11,1% no mesmo período, com decréscimo de 528 mil pessoas em relação ao trimestre anterior.

    Houve expansão de ocupados em serviços (529 mil), comércio (280 mil), serviços domésticos (122 mil) e construção (111 mil). O último trimestre de 2021 também teve retrações na indústria (- 41 mil) e na agricultura (- 47 mil).


    SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas