Distrito da Zona Sul fica em 5º lugar no ranking dos bairros com mais pedidos de limpeza pública

0
10

Entre 2019 e 2020 cresceu 25% o número de pedidos de limpeza em vias públicas e, desde 2012, esses pedidos mais que triplicaram, passando de 18 mil para quase 56 mil. Muitas pessoas reclamam que os Ecopontos são longe de suas casas e que os caminhões de coleta seletiva não passam nas suas ruas por falta de infraestrutura


No ano passado, a Prefeitura da capital paulista recebeu 25% a mais de pedidos de limpeza em vias públicas do que em relação a 2019. E o distrito da Cidade Ademar, na Zona Sul, ocupa o 5º lugar no ranking dos bairros com mais reclamações sobre lixo: são 1.631 pedidos de limpeza abertos no Portal 156 da Prefeitura.

Ainda no ranking estão: Sacomã em 1º lugar com 2.128 pedidos, Cursino com 1.975, Vila Medeiros com 1.914, e Lajeado com 1.494 pedidos.

Desde 2012, esses pedidos de limpeza mais que triplicaram, passando de 18 mil para quase 56 mil. De acordo com a Prefeitura, o número de chamados aumentou desde 2012 porque agora a gestão municipal disponibiliza mais canais de solicitações. Também informou que o número de pedidos não está diretamente ligado a quantidade de pontos, já que pode ter mais de uma solicitação para o mesmo local.

Entre os materiais descartados incorretamente em pontos viciados, é comum as pessoas se desfazerem de restos de obras, madeiras e móveis antigos, eletrodomésticos enferrujados e qualquer tipo de material reciclável. Esses materiais podem ser descartados em qualquer um dos 118 Ecopontos da Prefeitura que recebem poda de árvores, resíduos recicláveis, entulho (até 1m³) e grandes objetos.

No entanto, a reclamação de muitas pessoas é a distância entre suas casas e o Ecoponto mais próximo. Outra falha de localização é em relação a Coleta Seletiva, um dos principais serviços ambientais da cidade de São Paulo. Em algum dia da semana, um caminhão de lixo passa pelas ruas da capital para retirar materiais descartáveis. No entanto, nem todas as ruas são contempladas com esse serviço, muitas vezes por causa da infraestrutura do local.

Por causa disso, a meta da atual gestão de, até o final do ano passado, fazer a coleta seletiva em todos os 96 distritos da cidade não foi cumprida.

De acordo com a Prefeitura, “a maior parte do território não coberto hoje pelo serviço são locais de difícil acesso ou que não permitem a passagem de caminhão”.

Apesar disso, segundo a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (AMLURB), houve um aumento de 12%, em 2020, na coleta de lixo reciclável. No ano passado, foram recolhidas 92.6 mil toneladas de recicláveis, sendo que em 2019 foram 82.4 mil toneladas. Em relação aos resíduos secos, o crescimento na coleta foi de 17,4% em relação a 2019.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.