Cultura na pós-pandemia foi tema de debate promovido pela APEC no Centro Cultural Santo Amaro

2
1315

Especialistas de diversas áreas do setor cultural expuseram seus pontos de vista sobre o momento atual


Na tarde de terça-feira (23), o Teatro Leopoldo Fróes, no Centro Cultural Santo Amaro, foi palco do debate “Bom Papo Café e Cultura”, organizado pela Associação Paulista de Empreendedores Culturais (APEC) e intermediado pelo Camilo Torres, o palhaço Pirulitus.

A palestra teve como temática a “Cultura neste período pós-pandemia”, e contou com depoimentos de Andrea Souza – Superintendente ADESAMPA (Agência São Paulo de Desenvolvimento), Ary Scapin Junior – Gerente Projetos – ADESAMPA, Leonardo de Assis Ferreira – Empresário (Grupo Pelo Locações), Rodrigo Aidy – Empresário/pesquisador (presidente do instituto cidades saudáveis), Danilo Cesar – Historiador – FFLCH/USP Diretor IPTI (instituto Padre Ticão).

Debater sobre cultura é muito mais do que se restringir somente ao que acontece em cima dos palcos, Andrea Souza enalteceu a importância da cultura como sentimento, como vivência. “A cultura se dá em fazer com arte, o que é arte se não o bem-fazer? O artista é aquele que faz tão bem, que impressiona!”, explica e continua: “Quando falamos de arte falamos das potencialidades humanas na economia criativa. Eu vejo muitas possibilidades [na cultura] pós-pandemia, são perspectivas promissoras.”

O gerente de Projetos da ADESAMPA, Ary Junior, relembra que as dificuldades financeiras não são somente durante ou pós-pandemia, “Embora eu vivia o teatro, não me dava dinheiro, não conseguia sobreviver. Me formei em administração de empresas e pude entender que cultura também é um negócio.”

Ary Junior foi coordenador do Sebrae-SP quando foi implantado a cultura por lá, fomentando a economia criativa pela cidade. Para ele, “as pessoas hoje não tem mais tempo para empreender, pois estão ocupadas procurando empregos”, justificando que a falta de apoio no setor cultural interfere diretamente na carência do setor.

Segundo Danilo Cesar, Historiador da FFLCH-USP, de 7 a 10 milhões de pessoas movimentam a cultura no país. “O setor cultural movimenta cerca de 5% da riqueza do país. Mesmo assim, os orçamentos públicos nunca valorizaram a cultura do jeito que merecia.” Por exemplo, um circo chegar numa cidade para apresentação movimenta o turismo, o quanto as famílias se interagem com as atrações em torno, mostrando na prática que a cultura ainda é uma potência.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

2 COMENTÁRIOS

  1. Excelente balanço desde o abalo, o período mais grave da pandemia, e as estratégias de resistência.
    Parabéns APEC apoiadores e participantes.

  2. Ficamos felizes em receber profissionais do mais alto grau de comprometimento em suas áreas de atuação, e que aceitaram participar do encontro presencial no último dia 23, na Capital Paulista. O Programa APEC NA RUA é parte da estratégia de lançamento de uma série de projetos da Associação Paulista de Empreendedores Culturais (APEC), sendo o primeiro intitulado “Bom Papo, Café e Cultura”. A ideia é percorrer outras regiões da cidade de São Paulo com essa roda de conversa cultural. Muito grato a todas e todos os presentes. Luiz Carlos/Presidente da APEC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.