Clássico Choque-Rei ganha novo capítulo que muda pra sempre o imaginário dos torcedores

0
118
Foto: Fabio Menotti / Instagram oficial do Palmeiras

O Palmeiras de Abel Ferreira entrou para a história do clube como a ‘era mais vitoriosa de todos os tempos’! O clássico Choque-Rei criou um novo capítulo na rica rivalidade entre os vizinhos de CT que mudará para sempre o imaginário dos torcedores quando lembrar deste clássico.

O São Paulo começou o ano conturbado, mas Rogério Ceni manteve a concentração e lidou com a pressão fazendo o Tricolor criar autoestima e jogar como um gigante. A equipe se recuperou e foi vencendo, chegando à final, onde nem mesmo os torcedores imaginavam.

Mas o Palmeiras chegou à final invicto, foi uma autoridade avassaladora no campeonato Paulista e Abel mostra que é um grande improvisador tático, onde monta a estratégia de jogo de acordo com o adversário e o momento, um gênio!

O São Paulo fez um jogo digno no Morumbi, com uma linda festa da torcida fazendo muita pressão no Palmeiras. Mesmo com o 3×0, Raphael Veiga fez um gol que mudaria a história do psicológico e autoestima palmeirense e fez o futebol brasileiro criar uma das páginas mais incríveis de um time, verdadeiramente, vencedor.

O jogo de volta foi a vez dos palmeirenses fazer a pressão e gritar fazendo o São Paulo sentir aquilo mesmo que eles criaram no Morumbi.

Foi um massacre humilhante, é a maior vitória do Palmeiras no clássico Choque-Rei da história! O Palmeiras reverteu um 3×1, fazendo 4×0 em cima de um fraco, abatido psicologicamente e sem vontade de vencer, São Paulo. Abel Ferreira, que publicamente já declarou que o São Paulo é uma pedra no caminho, hoje se tornou o calcanhar de Aquiles para a torcida tricolor por toda a eternidade.

Se antes os tricolores exaltavam o São Paulo de Telê e Muricy, hoje os palmeirenses vão começar uma nova era de gozações, provocações e até mesmo em debates sérios como a ‘Era Alviverde no Futebol Brasileiro’.

No Século XXI tivemos o Santos de Robinho e Diego em 2002 e 2004; a Era de Ouro do Tricolor entre 2005 e 2008; o Santos de Neymar entre 2009 e 2012; o Corinthians quebrando o tabu da Libertadores, com Mundial e Brasileiros entre 2011 e 2017; e agora estamos presenciando a Era Alviverde de Abel Ferreira!

Parabéns palmeirenses, no confronto direto, os tricolores vão passar algum tempo sem argumentos nas rodas de conversas do Brasil a fora.

Ao São Paulo, existe dois tipos de lidar com um trauma emocional como esse, ou vai se passar como o Fluminense, em 2008 e 2009, quando perdeu a Libertadores de forma melancólica para a LDU, afetando o psicológico a ponto de fazer o time lutar para não cair até o último minuto do úiltimo jogo.

Ou pode aprender com o Corinthians de Tite, em 2011 e 2012, onde o Timão foi de o 1º clube eliminado na fase de ‘pré-libertadores’ na história, mantendo o Tite, contra a própria torcida na ocasião, para quebrar a então maior piada do futebol na época, que era o título da Libertadores (e o mundial junto), além de uma porrada de brasileiros posteriormente. Resta aos jogadores tricolores escolher entre ficar se remoendo com essa impactante derrota, ou usar a dor da perda como estímulo para alcançar novos objetivos e um amadurecimento que fortalecerá o grupo para a disputa do Brasileiro, Sul-Americana e Copa do Brasil.

Já Abel Ferreira, com contrato renovado, tem motivos de sobra para manter o alto nível de futebol e conquistar ainda mais títulos nessa sua épica passagem pelo Verdão!


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.