Campanha Junho Vermelho incentiva doação de sangue durante a pandemia, que fez os estoques caírem

1
187

Nestes dias de isolamento até quem não tem medo de agulha está evitando fazer a doação: o medo de estar em algum serviço de hemoterapia é muito maior por causa da contaminação pelo coronavírus. Segundo a Fundação Pró-Sangue, os sangues dos tipos O+, B+, O-, A-, AB- e B- estão em nível crítico e as pessoas podem agendar para fazer a doação evitando aglomerações  


A cor do momento é vermelho. Isso em referência a campanha Junho Vermelho, criada para estimular a doação de sangue. Para muitos, doar sangue é um momento de tensão e medo, tem gente que até desmaia. Mas, sempre será um ato altruísta e solidário com quem está no hospital e precisa de uma transfusão.

Porém, nestes dias de isolamento até quem não tem medo de agulha está evitando fazer a doação. O medo de estar em algum serviço de hemoterapia é muito maior por causa da contaminação pelo coronavírus.

“A população precisa ter claro que doação de sangue, tão essencial para salvar vidas, não representa nenhum risco aos doadores de sangue. Basta que se tome os cuidados gerais referentes a evitar situações de aglomerações”, explica o Dr. Dante Langhi, presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH).

Níveis do estoque de sangue em SP

Diariamente, a Fundação Pró-Sangue informa a situação de seu estoque de sangue. Até ontem (16), os sangues dos tipos O+, B+, O-, A-, AB- e B- estão em nível crítico. E o tipo A+ já está em estado de alerta para sua baixa capacidade.

Para sensibilizar as pessoas a doarem, a Fundação Pró-Sangue tem divulgado a pergunta: “quando você deixou de acreditar que pode salvar a vida de alguém?”. “Nunca se exigiu tanto da humanidade empatia, hábitos saudáveis e valorização dos pequenos gestos. Nesse ambiente, em que a preocupação consigo e com o próximo ganham projeção, a figura do herói também foi ressignificada. Nessa nova realidade, o herói é a pessoa comum que está na luta diária pela manutenção e valorização da vida”, afirma a Fundação.

Para que a população possa se sentir mais segura e fazer a doação, a Fundação Pró-Sangue está realizando agendamento online. O doador pode escolher dia e hora para comparecer em um posto de coleta e evitar aglomerações. O agendamento pode ser feito pelo link: https://prosangue.hubglobe.com ou pelo site http://www.prosangue.sp.gov.br

A Fundação Pró-Sangue ainda garante que, nos postos de coleta houve reforço do número de vagas para o agendamento individual, para evitar aglomeração e diminuir o tempo de permanência das pessoas no local; há disponibilização de álcool gel em vários pontos do processo da doação para os candidatos manterem suas mãos higienizadas durante a permanência nesses locais; há disponibilização de máscara para os doadores que precisarem de troca; foi adotado o distanciamento social mínimo entre as pessoas, com marcação no chão e espaçamento das cadeiras.

Contudo, nem todas as pessoas podem doar sangue. Confira os requisitos básicos:

  • Estar em boas condições de saúde
  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização)
  • Pesar no mínimo 50kg
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)

• Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Carteira Nacional de Habilitação e RNE-Registro Nacional de Estrangeiro).

- Patrocinado -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.