Cabo Valente é homenageado por colegas de trabalho e moradores de Santo Amaro

0
117

O PM é pioneiro na implantação do programa Vizinhança Solidária e um exemplo de cidadão


A tarde de quinta-feira (22) marcou o Cabo Valente, policial militar da 4ª Cia do 1º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano. Em uma surpresa, o PM foi surpreendido com um lanche da tarde em comemoração da sua aposentadoria, após 27 anos de serviços prestados à Polícia Militar!

“O pessoal não costuma se unir aos PMs, mas são pessoas como a gente, tão simpáticas quanto. É uma profissão muito digna e o Cabo Valente é um grande amigo!”, declarou João Galante, presidente da Associação Sajape.

Valente entrou para a PM em 27 de julho de 1995. Não demorou para sua simpatia ser notada entre os colegas. Ele é pioneiro na introdução do programa Vizinhança Solidária na região de Santo Amaro.

“A comandante da Companhia me chamou para fazer parte desse programa de reunir os moradores de determinado bairro e fazer cada um ser vigilante do outro, uma vigilância solidária com o apoio da PM, nos tornando sempre dispostos no atendimento que for preciso”, explicou Valente.

A Capitão PM Fernanda Pavão relembrou do início do Vizinhança Solidária enaltecendo a personalidade e dedicação do companheiro. “Ele sempre ajudou a todos sem esperar nada em troca. É legal ver os moradores reconhecendo o valor do policial militar, dá uma motivação para continuarmos na missão, que não é fácil.”

A esposa Fátima Aparecida contou como derreteu o coração do PM. “Por volta de 1998, o Valente foi atender uma ocorrência na rua em que morava. Somente mais de 20 anos depois que nos reencontramos na academia. Eu o cumprimentei e ele não cumprimentou. Aquilo me intrigou. Colocaram eu e ele em um grupo do WhatsApp da academia e começamos a conversar. Ele me ajudou na ocorrência de um furto de celular e fomos nos conhecer até marcar um encontro!”

Na visão da esposa, Valente é um ser humano sensível que sempre se coloca no lugar do próximo! “Ele viveu muitos episódios bons e ruins. Mas quando se perde um colega de trabalho, ele se cala e se emociona. As consequências da profissão deixam ele arrasado.”

Estiveram presentes os policiais Capitão PM Fernanda Pavão, Sgt Mário Tanque, Sgt Márcio Souza, Cb Anderson Luiz, Cb Denise Coló, Sd Ingrid Xavier e o Sd Pedro Regado. O presidente da Sajape João Galante e Guilherme Brito, diretor da Padaria Santa Marcelina.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.