Aumentam os índices de confiança do comércio e de serviços medidos pela FGV

0
94

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) e o Índice de Confiança de Serviços (ICS) cresceram em maio deste ano, na comparação com abril, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (30/05) pela Fundação Getúlio Vargas. A melhora na avaliação dos setores em relação ao momento atual e às perspectivas futuras, contribuíram para o resultado positivo deste mês.

O Índice de Confiança do Comércio avançou 7,4 pontos em maio, passando de 85,9 para 93,3 pontos. É o maior nível alcançado desde outubro de 2021. Na avaliação da confiança do setor de comércio, todos os seis principais segmentos da pesquisa tiveram alta em maio. O resultado positivo foi influenciado pela melhora no Índice de Situação Atual que subiu 8,2 pontos, chegando a 101,1 pontos, e no Índice de Expectativas que avançou 6,1 pontos, atingindo 85,7 pontos.

Já o Índice de Confiança de Serviços subiu 2,1 pontos em maio, chegando aos 98,3 pontos, o maior nível desde outubro de 2021. A alta atingiu 9 dos 13 segmentos pesquisados. O resultado de maio foi influenciado tanto pela melhora na avaliação das empresas sobre a situação atual quanto das perspectivas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual avançou 2,1 pontos, atingindo 98,1 pontos. A alta do Índice de Situação Atual nos últimos três meses contribuiu para interromper o período de queda do índice em médias móveis trimestrais. O Índice de Expectativas subiu 1,9 ponto, para 98,5 pontos.

Aumenta a confiança da indústria
Na última sexta-feira (27/05), a Fundação Getúlio Vargas divulgou o Índice de Confiança da Indústria, que subiu 2,3 pontos em maio, atingindo 99,7 pontos, o maior nível desde dezembro de 2021. É o segundo mês consecutivo de alta.

O Índice Situação Atual avançou 1,6 ponto, chegando a 100,4 pontos. Entre os quesitos que integram esse índice, o melhor desempenho ocorreu no indicador que mede a percepção dos empresários em relação à situação atual dos negócios, com alta de 5,1 pontos, alcançando os 103,7 pontos.

Já o Índice de Expectativas subiu 3 pontos, atingindo os 99 pontos. Entre os indicadores que integram esse índice, o que mede a expectativa com a produção nos três meses seguintes foi o que mais influenciou na alta do Índice de Confiança da Indústria em maio, ao subir 5,4 pontos, atingindo 100,5 pontos.

Entenda as sondagens
O programa FGV Confiança é um banco de dados de indicadores econômicos que objetiva antecipar as principais tendências de curto prazo da economia. Traduz o ânimo do mercado em relação à produção, investimento, contratação e consumo a partir da avaliação dos consumidores e empresários sobre a situação atual da economia e suas expectativas de curto prazo.

São feitas sondagens nas áreas de indústria, comércio, serviços e construção, que representam o lado da oferta da economia, e com consumidores, que monitoram o lado da demanda.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.