Aulas de pilates ajudam a combater o sedentarismo em turma de EJA

0
792

CEU EMEF possui projeto que leva atividade física para os estudantes jovens e adultos


Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e reduzir o sedentarismo de estudantes da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), a professora de Educação Física do Centro Educacional Unificado (CEU) Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Manoel Vieira de Queiroz Filho, em Parelheiros, desenvolve o projeto “Pilates para EJA”.

O projeto surgiu em 2021 quando a professora de Educação Física Sheyla dos Santos Tavares atuou na complementação de jornada na disciplina de ciências e desenvolveu o conteúdo sobre saúde, corpo humano e qualidade de vida. Ela planejou uma aula sobre o tema sedentarismo.

Em cada aula a professora tentava levar uma nova atividade física para apresentar aos estudantes. Eles começaram a fazer caminhadas nos espaços do CEU e os estudantes relataram que não tinham tempo para se exercitarem, pois tinham que trabalhar e pediram para que a professora fizesse mais aulas práticas com exercícios.

Então surgiu a ideia de criar o projeto, com aulas no contraturno do EJA que fazem parte do Programa Mais Educação. Duas vezes por semana, os estudantes vão ao CEU no período da manhã e fazem aula de pilates. Esse método foi escolhido pela professora por ser uma atividade de baixo impacto e que trabalha com as articulações.

As aulas são apenas para os estudantes do EJA e a turma é composta por 17 estudantes na faixa etária entre 18 e 68 anos. Dentre esses, há um deficiente físico, Washigton Luiz ficou sabendo das aulas e pediu para participar. “O pilates para deficientes físicos o ajuda a lidar com as limitações. Se de um modo geral o método fortifica todo o corpo do praticante, nesses casos específicos ele fortalece a musculatura ativa para compensar a deficiência”, afirmou a professora.

Como há uma diferença nas idades dos estudantes, as aulas são adaptadas e respeitam a limitação de cada um. “Temos que pensar no método do pilates em si e de que forma adaptar às necessidades de cada um”, finalizou Sheyla.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.