Para combater fraudes, SPTrans suspende a utilização do Bilhete Único Anônimo

0
329

A partir de agora, para comprar um cartão, o usuário deve cadastrar o CPF 

 

A SPTrans mudou as regras para utilização do Bilhete Único anônimo (o cartão comum sem identificação do usuário).
Anteriormente, qualquer pessoa podia adquirir este tipo de bilhete. Mas, a partir de agora, será um cartão por CPF. Segundo a SPTrans, “para obter o cartão sem a foto e o nome impressos, o usuário terá que apresentar um documento com foto e o número do CPF em um dos postos de venda e atendimento. Quem já tem o bilhete único anônimo pode continuar utilizando-o normalmente”.
O valor de aquisição do cartão continua o mesmo: R$4, além da carga de 5 tarifas, valor de R$24.
A mudança acontece para combater as fraudes no sistema de Bilhete Único. Desde 2017, mais de 650 mil cartões foram cancelados e, em 2018, cerca de 1000 pessoas foram indiciadas por fraude.
“Está no meio do processo [de reformulação], e a decisão da área de segurança foi tomada essa semana. Vai haver a formalização. As mudanças serão informadas através do site da SPTrans, das bilheterias e vamos fazer uma portaria da SPTrans para regular”, disse João Octaviano Machado Neto, secretário de mobilidade e transportes.
Na última semana, não havia bilhetes disponível para compra nos terminais Santo Amaro, Pinheiros e Bandeira, o que gerou transtornos para passageiros que precisam utilizar mais de um ônibus.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.