Motoristas de ônibus particulares apoiam a greve dos caminhoneiros em protesto no Brooklin

0
314

Cerca de 80 ônibus estiveram parados em avenidas da região no 8° dia da greve nacional

 

Nesta segunda-feira (28), manifestantes pararam avenidas da Zona Sul de São Paulo em apoio a greve dos caminhoneiros, que estava completando 8 dias de paralisação em todo o Brasil.
Motoristas de, aproximadamente, 80 ônibus de empresas particulares e fretados, protestaram pacificamente em partes das avenidas Dr. Chucri Zaidan, Jornalista Roberto Marinho e Nações Unidas, próximo ao Brooklin.
Seguindo orientação da Polícia, eles não bloquearam as entradas e saídas de prédios comerciais do entorno, para não causar transtornos.
Na Avenida Dr. Chucri Zaidan foram bloqueadas duas faixas. Outras duas ficaram livres para carros e táxis, e ônibus do transporte coletivo municipal.
Não houve congestionamento na região.
“O acordo anunciado pelo presidente Michel Temer não nos interessa. A redução de R$ 0,46 no diesel não é suficiente para compensar o aumento do preço que já aconteceu”, disse um dos motoristas, em alusão ao acordo proposto pelo presidente da República, no dia 27 de maio, de reduzir R$0,46 o preço do diesel por 60 dias.
“O presidente Temer não entendeu que um acordo não vai ser suficiente, porque ninguém acredita nas autoridades. O que a gente quer é que o Senado vote uma nova lei que regulamente os preços do diesel”, afirmou outro motorista que estava no protesto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.