Moradores de Santo Amaro reclamam de roubos no Cemitério Campo Grande

0
944

Casos de roubos acontecem em diversos cemitérios da capital

A equipe de reportagem da Gazeta de Santo Amaro recebeu uma denúncia de um leitor sobre roubos no Cemitério Campo Grande.
De acordo com ele, “ladrões estão destruindo jazigos e roubando cruzes e porta-retratos com as datas, e também as portas dos túmulos. Basta andar pelo cemitério que dá pra ver o que eles vem fazendo. Estão levando, inclusive, as fotos dos nossos entes queridos”, disse Sergio Jorgeto.
Além do Cemitério Campo Grande, os cemitérios da Quarta Parada (no Brás) e o da Vila Formosa (na Zona Leste) também são alvo de reclamações da população.
A situação é comum nos três locais: roubos de lápides, portas de túmulos, placas de bronze e imagens de santos. Alguns mausoléus foram depredados, estão sem portas e com vidros quebrados.
Sobre os roubos no Cemitério Campo Grande, o Serviço Funerário do Município de São Paulo informou que “em todos os casos de furtos a administração registra boletim de ocorrência e as peças recuperadas ficam à disposição dos concessionários para identificação e reposição nos jazigos e túmulos. A segurança nos cemitérios é feita por meio de uma parceria entre o Serviço Funerário e a Guarda Civil Metropolitana (GCM), que tem aumentado o número de rondas periódicas em todos os cemitérios, agências, velórios municipais e no crematório. De janeiro até o momento foram realizadas 5.743 rondas nos 22 cemitérios”.
A Prefeitura, no entanto, não disse quais medidas serão tomadas para dar fim aos recorrentes roubos nos cemitérios da capital.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.