Mais de 50 PMs da Zona Sul são presos por suspeita de envolvimento com o PCC

0
748

PMs são acusados de crimes de corrupção passiva, concussão, associação ao tráfico de drogas e integrar organização criminosa

 

Nesta terça-feira (18), mais de 50 policiais militares foram presos por suspeita de envolvimento em esquema de corrupção e tráfico de drogas com o Primeiro Comando da Capital, o PCC. Os PMs fazem parte do 22° Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, que fica no Jardim Marajoara, Zona Sul.
Além dos PMs, foram presos três dos cinco integrantes do PCC procurados na Operação Ubirajara, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que faz parte do Ministério Público de SP, junto com a Corregedoria da Polícia Militar de SP, que investiga a ação desde fevereiro, após receber uma denúncia anônima.
O 22° Batalhão está localizado na Rua Dr. Paulo Aires Neto, 110 – no Jardim Marajoara e é responsável pela 1° Cia PM (Av. Nossa Senhora do Sabará, 5312 – Vila Emir), pela 2° CIA PM (Av. Cupecê, 5934 – Jardim Miriam), pela 3° CIA PM (Rua Cel. Francisco Júlio César Alfieri, 83 – Cidade Ademar), pela 4° CIA PM (Av. Yervant Kissajikian, 2215 – Vila Joaniza) e pela Força Tática (Rua Orlando Pinto Ribeiro, 519 – Campo Grande).
Segundo o Ministério Público, a operação conta com “provas decorrentes de mais de 82 mil ligações telefônicas interceptadas, bem como outras, documentais e materiais”. Foram verificados “crimes de corrupção passiva, concussão, associação ao tráfico de drogas, integrar organização criminosa, além de outros ilícitos penais militares e comuns”.
No total, existem 86 mandatos de busca e apreensão para 19 municípios dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e 59 mandados de prisão. A operação envolveu 450 policiais militares, sendo 280 PMs corregedores, 170 PMs do Choque e promotores de Justiça do Gaeco.
Com os presos foram apreendidos presos, armas, munições, droga, dinheiro, celulares, pen drives e computadores em poder dos traficantes.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.