Governador eleito, Doria pretende liberar concessão do Ibirapuera em janeiro

0
310
Parque Ibirapuera - Vista Aérea. No final da década de 20, o Prefeito Pires do Rio decidiu criar um parque como os existentes na Europa. Foram plantadas centenas de eucaliptos com a finalidade de drenar o solo e eliminar o excesso de umidade. Também foram plantadas grandes números de espécies ornamentais e exóticas, destinadas a arborizar as ruas e praças da cidade. Nascia, assim, o embrião do Parque do Ibirapuera, com um raro acervo de árvores e plantas que hoje encantam seus visitantes e freqüentadores. São Paulo (SP). Foto: Christian Knepper *** Local Caption *** * prazo indeterminado

A concessão do Ibirapuera foi suspensa em julho pelo atual governador Márcio França, porque “existem áreas públicas estaduais no parque e o Governo do Estado não foi envolvido no processo”

 

Segundo o governador eleito, João Doria, a concessão do Parque Ibirapuera deve ser liberada ainda em janeiro. Após ganhar a eleição, Doria disse que as liberações são “simples” e dependem apenas “de um decreto”.
“Serão destravadas por mim. Vamos fazer o que deve ser feito e o que estava combinado com o governador Alckmin”, disse.
A concessão do Ibirapuera foi suspensa em julho pelo atual governador Márcio França, com a justificativa de que “existem áreas públicas estaduais no parque e o Governo do Estado não foi ouvido e envolvido nesse processo”.
Uma das áreas questionadas é um estacionamento, que arrecadaria R$5 milhões por mês. Com esse dinheiro, a concessionária faria a manutenção de cinco parques da periferia de SP, um deles no Campo Limpo, Zona Sul da cidade.
Em resposta, a Prefeitura retirou da concessão a área que pertence ao Estado.
Cerca de R$ 1 bilhão da Proposta de Lei Orçamentária 2019 vem do Plano Municipal de Desestatização, que inclui a concessão do Ibirapuera e outros equipamentos, como o Estádio do Pacaembu e o Complexo do Anhembi. Quando assumiu a Prefeitura, em 2017, Doria previa que entre 2018 e 2021, as concessões gerassem cerca de R$5 bilhões, porém, muitos projetos foram barrados por irregularidades.
A Prefeitura disse que as concessões “estão passando por readequações nos editais e serão publicadas em breve”.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.