Famílias em situação de risco se alojam perto das obras da Linha 17-Ouro, no Brooklin

0
352

Cerca de sete famílias estão morando perto da estação Jardim Aeroporto, que deveria ter sido entregue em 2014 e ainda está em fase de construção

 

As obras da futura estação Jardim Aeroporto, da Linha 17-Ouro do Metrô, no Brooklin Paulista, são a nova moradia de sete famílias que se alojaram ali em alguns barracos. O local está perto do Conjunto Habitacional Estevão Baião, que teve a construção iniciada pela Prefeitura em 2011, e tem entrega prevista para o ano que vem.
As famílias vieram da antiga favela Buraco Quente, que foi desapropriada pelo Governo do Estado há cinco anos para a construção do Conjunto Habitacional Campo Belo, que ainda não tem as obras iniciadas.
A Linha 17-Ouro começou a ser construída em 2012 e, o trecho inicial, com oito estações, deveria ter sido entregue em 2014, antes da Copa do Mundo. Em setembro, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, disse que a estimativa é que a Linha seja entregue no final de 2019 ou começo de 2020. O Governo prevê um gasto de R$4,8 bilhões para a obra que deve ligar o Jabaquara ao Morumbi, passando pelo Aeroporto de Congonhas.
O Metrô de São Paulo informou que “todos os canteiros de propriedade do Metrô utilizados para a construção da Linha 17-Ouro são isolados por tapumes e contam com seguranças uniformizados que realizam rondas constantes por toda a extensão da obra”.
O Governo do Estado disse que não tem prazo estabelecido para o início das obras do Conjunto Habitacional Campo Belo e que o projeto está em fase de aprovação na Prefeitura de São Paulo.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.