Ex-diretor do Metrô é denunciado por corrupção na Linha 5 – Lilás

0
328

Fontes afirmam que acusado recebeu R$2,5 milhões para fraudar licitação das obras

 

O Ministério Público de São Paulo realizou denúncia contra Sérgio Brasil, ex-diretor do Metrô, acusado de lavagem de dinheiro e corrupção. A denúncia surgiu após delação de representantes da empresa Camargo Côrrea que disseram que, em 2010, Sérgio recebeu propina de R$2,5 milhões para fraudar a licitação das obras da Linha 5 – Lilás do Metrô.

A linha 5-Lilás estava prometida para ser totalmente entregue em 2014, mas apenas a estação Adolfo Pinheiro foi entregue nesse ano. Desde setembro do ano passado, 5 estações foram inauguradas nessa Linha: Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Eucaliptos e Moema.

Segundo os delatores, os repasses indevidos favoreceram um cartel, que é formado pelas cinco maiores empreiteiras do Brasil.

Em nota, o Metrô afirmou que “O Governo do Estado de São Paulo e o Metrô são vítimas dos crimes investigados pelo Ministério Público. Por isso, colaboram com o processo analisando as cláusulas da proposta de delação em suas condições jurídicas, financeiras e técnicas, para que sua homologação garanta a proteção do interesse público. Cabe salientar ainda que Sérgio Corrêa Brasil não é mais funcionário da Companhia desde dezembro de 2016.”

Em abril, a Justiça de São Paulo declarou réus o atual e cinco ex-presidentes do Metrô, acusados de improbidade administrativa. Entre eles estão o atual secretário de Transportes Metropolitanos do Estado e o chefe de gabinete da Prefeitura da capital. A acusação é pela compra de 26 trens, que seriam usados na Linha 5-Lilás, mas ficaram sem uso devido paralisação nas obras das estações. Segundo investigações, os trens foram comprados por R$615 milhões.

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.